PSG x Ludogorets

O PSG é o terceiro colocado do Francês (Foto: AFP PHOTO)

LANCE!
19/12/2016
19:20
Paris (FRA)

Se até o meio do ano a hegemonia do Paris Saint-Germain no futebol francês parecia longe de terminar, agora, chegando ao meio da temporada, o cenário é outro. Em terceiro lugar na Ligue 1, o PSG está a sete pontos do líder Nice e aparenta ter sentido muito a saída de Ibrahimovic.

A equipe parisiense tem 36 pontos em 18 jogos no campeonato. São 11 vitórias, três empates e quatro derrotas, sendo 33 gols marcados e 15 sofridos. Nas últimas três rodadas, foram duas derrotas (para Montpellier e Guingamp) e um empate (contra o Nice).

- Em momentos assim, o mais importante é permanecermos unidos e procurar terminar bem o ano contra o Lorient, neste último jogo no Parc des Princes. Passamos por um momento delicado. O mais importante é encontrar soluções em conjunto. Estamos bem atrás dos dois primeiros colocados e não podemos nos dar o luxo de ficar para trás. A partida terminou, mas temos de analisá-la, observar os erros e recuperar a confiança antes da partida contra o Lorient -diretor de futebol do PSG, Patrick Kluivert.

A SAÍDA DE IBRA

Um dos principais motivos para a queda de rendimento talvez tenha a ver com a saída de um dos jogadores mais importantes da história do PSG. Zlatan Ibrahimovic deixou Paris no meio do ano para jogar no Manchester United.

Ibra é o maior artilheiro do clube, com 156 gols marcados. Foram quatro anos vestindo a camisa do time francês e 180 jogos disputados, liderando a equipe e estabelecendo a hegemonia parisiense.

No total, foram quatro títulos da Ligue 1 (2012–13, 2013–14, 2014–15, 2015–16), três Supercopas da França (2013, 2014, 2015), três Copas da Liga Francesa (2013–14, 2014–15, 2015–16) e duas Copas da França (2014–15, 2015–16).

Ibrahimovic anotou 38 gols pelo PSG e foi artilheiro do Francês
Ibra ficou quatro anos no PSG (Foto: AFP)

MUDANÇA DE TREINADOR

Outro fator que pode ter ajudado na falta de regularidade da equipe é a troca de treinador que aconteceu no início da temporada. Unai Emery chegou ao PSG para substituir Laurent Blanc, que havia chegado ao clube em 2013, conquistando três Supercopas da França (2013, 2014, 2016), três Copas da Liga Francesa (2013–14, 2014–15, 2015–16), três vezes o Campeonato Francês (2013–14, 2014–15, 2015–16) e duas Copas da França (2014–15, 2015–16).

Emery foi treinador do Sevilla na última temporada e teve um bom trabalho à frente da equipe. No entanto, no comando do Paris não conseguiu repetir o bom rendimento e já está começando a ser bastante questionado pelos torcedores. Inclusive, o nome de Louis Van Gaal foi cotado por um canal de televisão francês para substituí-lo. Roberto Mancini e Fabio Capello também foram mencionados.

PSG x West Bromwich - Unai Emery
Emery chegou ao PSG em junho de 2016 (Foto: Samuel Kubani / AFP)

LIGA DOS CAMPEÕES AMEAÇADA

Uma das metas do clube para esta temporada era finalmente vencer a Liga dos Campeões após o enorme investimento feito pelo mandatário Nasser Al-Khelaïfi. No entanto, após fazer uma fase de grupos de três vitórias e três empates - inclusive para o Ludogorets na última rodada -, a equipe vê seu sonho ameaçado pelo difícil duelo nas oitavas de final.

O sorteio determinou que o adversário será o Barcelona, velho conhecido dos parisienses nessa competição. Com os duelos acontecendo apenas em fevereiro do ano que vem, o PSG terá tempo para se reforçar e tentar organizar o time para que o sonho siga vivo.

Thiago Silva - Ludogorets x PSG
O PSG ficou em segundo na fase de grupos da Liga dos Campeões (Foto: DIMITAR DILKOFF / AFP)

CAVANI É A ESPERANÇA, MAS PODE SAIR

O uruguaio Edinson Cavani é a principal esperança do PSG para a recuperação na temporada. Com 23 gols em 22 jogos, ele ganhou mais destaque com a saída de Ibra, no entanto, sozinho não consegue evitar a má fase de sua equipe.

A má notícia é que o futebol francês está interessado em seus talentos e pode tentar tirá-lo da França na janela de janeiro. O Tianjin Quanjian, equipe do brasileiro Luis Fabiano, está disposto a oferecer 20 milhões de euros por ano para ter o atacante.