LANCE!
01/09/2016
17:42
Rio de Janeiro (RJ)

Esta janela de transferências foi a primeira da Inglaterra em uma nova era. O bilionário contrato de TV, o maior da história do futebol, entra em vigor. São 5,1 bilhões de libras (R$ 21,9 bilhões) para três anos. E o reflexo está nas contratações. Juntos, os 20 clubes da Premier League gastaram 1,16 bilhão de libras (R$ 5 bilhões). O maior número de todos os tempos. Em 2015/16, no verão, foram gastos 870 milhões de libras (R$ 3,74 bilhões). Além disso, 13 clubes quebraram os seus recordes em contratações mais caras.

- Não é uma surpresa o mercado da Premier League trazer fortes investimentos em reforços nesta janela. Clubes gigantes se tornam verdadeiros centros econômicos, e os clubes médios da Inglaterra se tornam grandes forças aos olhos da Europa - explicou Amir Sommoggi, Especialista em Análise Financeira da Academia LANCE!:

- Depois da NFL, a Premier League é uma das mais rentáveis competições, em especial devido às cotas de TV. Isto proporciona vários clubes a investir mais em jogadores valiosos a cada janela.

A média geral do que cada clube da Premier League gastou é de cerca de 60 milhões de libras (R$ 258 milhões). Os quatro que estão na Liga dos Campeões - Arsenal, Leicester, Manchester City e Tottenham - somam 385 milhões de libras (R$ 1,66 bilhão), o que representa praticamente um terço do total. E o famoso "deadline day", o último dia da janela, quebrou um novo recorde. Foram gastas 155 milhões de libras (R$ 668 milhões).

Para se ter uma ideia da disparidade, o segundo torneio que mais gastou foi o Campeonato Italiano. A Série A do Calcio investiu 703 milhões de euros (R$ 2,56 bilhões), contra 542 milhões de euros (R$ 1,9 bilhão), da Alemanha, e 463 milhões de euros (R$ 1,68 bilhão) da Espanha, que contou com um Real Madrid bem discreto. Na sequência, antes ainda de países importantes, como França, Portugal, Turquia e Holanda, está a Segunda Divisão da Inglaterra, com 245 milhões de euros (R$ 892 milhões).

Como reflexo disso, 13 clubes bateram suas marcas internas em contratações. O Leicester, inclusive, fez isso três vezes. Primeiro com Mendy, depois com Musa, e então com Slimani. O Manchester United protagonizou a compra mais cara da história. Não só da Inglaterra, mas do mundo, ao pagar 89 milhões de libras (R$ 383 milhões) à Juventus.

Mas entre os cinco clubes mais ricos e sempre apontados como favoritos, o United foi o único a quebrar sua marca. Arsenal, Chelsea, Liverpool e Manchester City também investiram, mas os clubes menos badalados que deram força aos números. Como Crystal Palace, Southampton, Bournemouth e West Bromwich. E nem sempre com jogadores famosos. Confira todos os 13 na galeria de fotos acima, além dos sete recordes dos outros times em temporadas anteriores.