Platini

Michel Platini e Sepp Blatter poderão pegar punição pesada por pagamento ilícito (Foto: Mchael Buholzer/AFP)

RADAR/LANCE!
21/11/2015
09:56
Zurique (SUI)

As investigações do Comitê de Ética da Fifa sobre o presidente da entidade, Joseph Blatter, e sobre o presidente da Uefa, Michel Platini, já estão concluídas. A informação foi divulgada pelo Comitê, na manhã deste sábado, em Zurique, na Suíça, onde fica a sede da entidade máxima do futebol mundial.

Blatter e Platini já estão suspensos por 90 dias de quaisquer atividades ligadas ao futebol, de forma provisória, desde outubro. O Comitê agora irá analisar os documentos com as informações e depois anunciar as conclusões, e possíveis punições a ambos. De acordo com a agência de notícias "Press Association", os dois dirigentes devem pegar muitos anos de suspensão, por má gestão, conflito de interesses, contabilidade falsa e falta de cooperação com o Comitê de Ética.

Blatter e Platini são investigados pelo pagamento de 2 milhões de francos suíços (R$ 7,3 milhões) feito pelo presidente da Fifa ao mandatário da Uefa, em 2011, que não foram declarados em quaisquer documentos na entidade. Os dois dirigentes alegam, porém, que fizeram um acordo verbal. O dinheiro, segundo eles, é referente a trabalhos prestados por Platini a Blatter, entre os anos de 1999 e 2002, que foi pago somente em 2011.

Platini e Blatter tentaram nos últimos dias recurso contra a suspensão de suas atividades no futebol. Porém, tiveram pedido negado e este período de 90 dias pode ser prorrogado por mais 45.

Blatter tem enfrentado muitos problemas judiciais desde o fim de maio, quando em uma investigação da Justiça suíça e do FBI (a Polícia Federal dos Estados Unidos), sete dirigentes da Fifa, incluindo o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, foram presos, acusados de corrupção. O suíço chegou a ser eleito para mais um mandato à frente da entidade. Porém, a pressão sobre ele foi tão grande, que o dirigente se viu obrigado a abrir mão do cargo e convocar novas eleições, que serão realizadas em fevereiro de 2016.

Para este pleito, Michel Platini era considerado o principal favorito. Porém, como está sendo investigado por corrupção, e por isso, ter sido suspenso de suas atividades no futebol, o nome dele foi retirado da disputa.