Everton x Manchester United

Martial fez o gol da vitória já nos acréscimos da partida e 'voou' na torcida para comemorar (Foto: AFP)

LANCE!
23/04/2016
15:19
Londres (ING)

Em busca de uma vaga na final da FA Cup, Everton e Manchester United se enfrentaram no começo da tarde deste sábado. E em um jogo recheado de emoções e polêmicas, os Red Devils conseguiram a vitória por 2 a 1 com um gol no último minuto de Martial, que na comemoração voou para os braços dos torcedores. Felaini, ex-jogador do Everton, abriu o placar e o empate veio com um gol contra de Chris Smalling. Quando a partida ainda estava 1 a 0 para o United, Lukaku perdeu um pênalti, que foi defendido por De Gea.

Agora, o United espera o vencedor do confronto entre Crystal Palace e Watford, que acontece neste domingo, para saber contra quem decidirá o título.

Com o apoio da torcida, o Everton foi para cima no começo da partida e quase abriu o placar logo no começo do jogo, quando Lukaku aproveitou falha da defesa dos Red Devils, driblou De Gea e bateu, mas Rooney apareceu para tirar em cima da linha. Porém, após este momento, o Manchester United melhorou e praticamente tomou conta das ações na primeira etapa.

O time de Van Gaal conseguia acertar na marcação e ir bem na saída de bola, principalmente pela ala esquerda, com Martial. Foi com o francês, inclusive, que nasceu a jogada do gol. Ele recebeu, foi à linha de fundo e tocou para trás para o desvio de Fellaini que, com sua vasta cabeleira, comemorou. Justamente Felaini, que, ex-jogador do Everton, era vaiado a cada vez que tocava na bola.

O próprio jogador belga ainda teve a chance de ampliar a vantagem do United antes do apito que determinaria o fim do primeiro tempo, mas esbarrou nos defensores adversários.

No retorno para o segundo tempo, o Everton parecia um outro time. Com muito mais ímpeto e partindo para cima, a equipe conseguiu ganhar espaço no meio de campo e, com uma forte marcação, os Red Devils passaram a errar demais na saída de bola. Assim, o Everton criou boas oportunidades, porém, a mais clara parou nas mãos de De Gea. O Everton esteve mais perto de empatar quando Timothy Fosu-Mensah deu um carrinho na área em Ross Barkley e o árbitro apontou pênalti. O lance gerou reclamação, mas nada mudou. Lukaku pegou a bola, bateu forte no canto direito de De Gea, que voou e fez a defesa.

Pouco depois, o United foi ao ataque e Fellaini teve a chance de fazer, mas foi parado por Phil Jagielka. Os jogadores do Red Devils, porém, reclamaram de um toque de mão na jogada.

E se com as próprias forças o Everton não estava conseguindo balançar a rede, contou com a ajuda do United. Após troca de passe, Deulofeu cruzou para a área e, ao tentar afastar, Chris Smalling acabou jogando contra o próprio patrimônio.

O empate incendiou o jogo e animou ainda mais o time do Everton, que foi para cima e pouco pouco, no lance seguinte, não conseguiu a virada, com Lukaku. O United passou a avançar a linha de marcação, mas sofreu com os contra-ataques do adversário.

E depois de tudo isso, a partida tinha de terminar com emoção. No apagar das luzes, já nos acréscimos, Martial - que foi um dos destaques do jogo - bateu na saída de Robles, fazendo a torcida do United ir ao delírio.