LANCE!
10/11/2016
20:42
Barranquilla (COL)

Colômbia e Chile decepcionaram os torcedores que estiveram no Estádio Roberto Meléndez, em Barranquilla. Em um jogo com poucas chances de gol e forte calor, as equipes ficaram no 0 a 0, pela 11ª rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo. Além do duelo aquém das expectativas, o goleiro Bravo saiu machucado e o zagueiro Yerry Mina, que atua no Palmeiras, sentiu a coxa esquerda. O colombiano pode virar problema para a reta final do Brasileirão.

O empate não muda muito a situação das seleções nestas Eliminatórias. A Colômbia ultrapassa o Equador (que enfrenta o Uruguai, em Montevidéu, nesta quinta-feira) e chega à terceira posição, com 18 pontos. Os chilenos ficam na quinta colocação, com 17, mas podem ser superados pela Argentina, que pega o Brasil, no Mineirão.

O forte calor em Barranquila prejudicou o futebol apresentado por Colômbia e Chile. O jogo ficou concentrado em grande parte do tempo nas intermediárias, com poucas chances de gol. A temperatura estava tão elevada que o árbitro brasileiro Wilton Pereira Sampaio fez uma parada técnica para os jogadores se hidratarem.

Torcida - Colômbia x Chile
Torcida chilena em Barranquilla (Foto: Luis Robayo / AFP)

O técnico José Pekerman ensaiou colocar Falcao García, que vem fazendo boa temporada no Monaco, como titular. No ataque, o comandante optou Borja, que vem sendo o carrasco de brasileiros em torneios sul-americanos atuando pelo Atlético Nacional. James Rodríguez e Cardona municiavam o centroavante. No Chile, Alexis Sánchez foi desfalque.

Com o duelo enroscado, os jogadores passaram a tentar arremates de fora da área. Em um deles, Vidal acertou chute perigoso, assustando Ospina. A Colômbia tinha dificuldades para criar. Era comum ver James Rodríguez voltando no campo defensivo para tentar arrumar o time.

Sem criatividade, a Colômbia utilizou um de seus pontos fortes para levar perigo a Bravo. Em falta cobrada pela esquerda, James colocou na cabeça de Murillo, que obrigou o goleiro do Manchester City a excelente defesa. De fora da área, Vargas testou Ospina, que pegou em dois tempos.

Eduardo Vargas e Murillo - Colômbia x Chile
Vargas tenta o lance contra o zagueiro Murillo (Foto: Luis Acosta / AFP)

A jogada aérea foi novamente o trunfo da Colômbia. James lançou para a área, Aguilar desviou e Borja chutou, para outra excelente defesa de Bravo.

A Colômbia voltou do intervalo com Falcao García, que voltava à seleção após último ano fora. A presença do camisa 9 deixou os colombianos mais presentes no campo de ataque. Em um dos lances, Arías dividiu com Bravo, que ficou no chão. O jogo ficou paralisado por longo tempo para atendimento ao goleiro do Manchester City. Minutos depois, o goleiro chileno teve que ser substituído por Johnny Herrera, ex-Corinthians.

Os donos da casa eram mais presentes no ataque, mas não levavam perigo ao gol de Herrera. A maioria dos arremates era bloqueada pela defesa chilena. Por outro lado, a Roja tentava sair no contra-ataque para tentar matar o jogo. E conseguiu um, quando Vargas, um dos mais lúcidos do time, avançou e rolou para Fuenzalida chutar para fora.

Yerri Mina - Colômbia x Chile
Mina sente a coxa e preocupa o Verdão (Foto: Luis Acosta / AFP)

Pekerman foi para o tudo ou nada. Colocou o meia-atacante Macnelly Torres no lugar do zagueiro Yerry Mina. O palmeirense sentiu dores na coxa e preocupa para a partida diante da Argentina, na terça-feira, e para a sequência do Brasileirão com o Verdão.

Nem os nove minutos de acréscimos dado pelo árbitro - por conta da lesão de Bravo - foram suficientes para sair um gol em Barranquilla. Sem penetração na defesa chilena, os colombianos até tentaram com chutes de fora da área, mas não tiveram pontaria para sair com a vitória em casa.

FICHA TÉCNICA
COLÔMBIA 0 x 0 CHILE

Local: Estádio Roberto Meléndez, Barranquilla (COL)
Data-hora: 10/11/2016 – 18h30
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (BRA)
Cartões amarelos:  Carlos Sánchez e Murillo (COL), Aránguiz e Roco (CHI)
Cartões vermelhos: Não houve

COLÔMBIA: Ospina; Arías, Yerry Mina (Macnelly Torres - 36'/2°T), Murillo e Farid Díaz; Carlos Sánchez, Aguilar, Berrío (Muriel - 18'/2°T), James Rodríguez e Cárdona; Borja (Falcao García - Intervalo). Técnico: José Pekerman.

CHILE
: Bravo (Johnny Herrera - 19'/2°T); Isla, Enzo Roco, Gonzalo Jara e Mena; Marcelo Díaz, Aránguiz (Gutiérrez - 28'/2°T) e Vidal (Hernández - 46'/2°T); Fuenzalida, Vargas e Beausejour. Técnico: Juan Pizzi.