Diogo, meia do Hapoel Kfar Saba, de Israel (Foto: Divulgação)

Diogo, meia do Hapoel Kfar Saba, de Israel (Foto: Divulgação)

RADAR/LANCE!
10/10/2016
14:12
Be'er Sheva (ISR)

No dia 15 de setembro, data da primeira rodada da fase de grupos da Liga Europa 2016/17, o modesto Hapoel Be’er Sheva, de Israel, visitou a Inter de Milão em pleno Estádio San Siro. Apesar de chegar como grande candidato a ser goleado, o time venceu o duelo por 2 a 0. O brasileiro Diogo Kachuba, meio-campo de 26 anos do Hapoel Kfar Saba, também de Israel, comentou sobre a mudança no futebol local após o placar construído sobre os italianos. 

- Ganharam e bem ainda! Mesmo sendo nossos adversários aqui no país, claro que isso é bom para gente que joga para cá. Acaba valorizando mais o esporte como um todo – afirmou Diogo.

Com passagens por Grêmio e Criciúma, o atleta é formado nas categorias de base do São Bento de Sorocaba e chegou ao futebol do país há dois anos. 

Diogo Kachuba contou ainda que ficou surpreso com o nível técnico dos treinadores e atletas locais. Com a restrição do número de estrangeiros por equipe, os clubes são forçados a selecionarem bem seus gringos e dá espaço para o surgimento de talentos locais.

- O futebol aqui é bastante tático. Os treinadores procuram se espelhar na Europa, mas como podem só cinco estrangeiros por equipe, isto ajuda a dar ainda mais qualidade para a liga – disse.

No campeonato local, o time de Diogo Kachuba, o Hapoel Kfar Saba, ocupa a oitava colocação. Já o Hapoel Be’er Sheva, carrasco da Inter, está na terceira posição e recebe os italianos pela última rodada da Liga Europa no dia 24 de novembro, em Israel.