Boca juniors x River Plate

Jogadores do River sofreram com spray de pimenta (Foto: ALEJANDRO PAGNI/AFP)

LANCE!
02/02/2016
15:51
Buenos Aires (ARG)

A Conmebol aliviou o Boca Juniors. A entidade diminuiu a punição do clube argentino de oito para dois jogos sem torcida nesta Copa Libertadores após confusão na partida diante do River Plate, no ano passado. Desta forma, a equipe cumprirá a pena nas duas primeira rodadas, contra Deportivo Cali, na Colômbia, e o vencedor de Puebla, do México, contra o Racing, da Argentina. Este jogo será na Bombonera.

A entidade sul-americana justificou a diminuição da pena como 'proposta de medidas de anistia por ocasião do Centenário da Conmebol'. Assim, os clubes terão a punição reduzida em um terço e os jogadores, na metade. Sempre arredondando para baixo.

O Boca Juniors foi punido em quatro jogos com portões fechados na Bombonera e mais quatro sem a presença de seus torcedores fora de casa. Pelas novas contas da Conmebol, os Xeneizes teriam que cumprir 2,67 partidas de gancho (um terço de oito). Arredondando para baixo, dois jogos apenas.


A suspensão se deu após a partida de volta das oitavas de final da Libertadores do ano passado, na Bombonera. No intervalo, a torcida do Boca Juniors atirou spray de pimenta nos jogadores do River Plate, teve drone com provocação ao rival sobrevoando o campo, atletas 'presos' no gramado e partida cancelada. Por isso, os Xeneizes foram considerados derrotados por 3 a 0 e foram eliminados da competição. Na ida, os Millonarios já haviam vencido por 1 a 0.

Boca juniors x River Plate
Jogo não foi reiniciado após intervalo (Foto: JUAN MABROMATA/AFP)

O Boca contou com a ajuda dos rivais da Argentina para conseguir diminuir sua pena. Até o River Plate, que foi prejudicado na ocasião, estava ao lado dos Xeneizes.

- Tem que revisar a punição. É desproporcional. Pode acontecer o mesmo a qualquer outro clube. Não podemos ser cúmplices disso, não podemos nos fazer de juízes - disse o presidente do River, Rodolfo D'Onofrio.

No entanto, esse 'complô' auxiliou outros times argentinos. O Rosario Central, por exemplo, foi liberado de atuar com portões fechados em uma partida. O Racing poderá contar com o goleiro Saja, que também havia sido suspenso por um jogo. Já o Huracán viu a pena do atacante Wanchope cair de três para um duelo.