Josep Maria Bartomeu - Barcelona (Foto: Miguel Ruiz/ AFP)

Josep Maria Bartomeu anunciou aprovação de pacto com a Justiça espanhola (Foto: Miguel Ruiz/ AFP)

LANCE!
13/06/2016
18:47
Barcelona (ESP)

Após sete horas de reunião extraordinária, a diretoria do Barcelona concordou em pagar uma multa de 5,5 milhões de euros (R$ 21,5 milhões) à Receita Espanhola para encerrar o "caso Neymar". Anunciado nesta segunda-feira pelo presidente do clube, Josep Maria Bartomeu, o pacto com a Justiça foi aprovado por 14 votos a favor, dois contra e uma abstenção.

A decisão será submetida a uma aprovação, em uma nova assembleia do clube.

Com o tratado que será firmado em conjunto com a Promotoria e a Advocacia do Estado Espanhol, o Barça reconhecerá que cometeu crimes fiscais contra a Fazenda durante a contratação do atacante.

- Uma decisão difícil, mas melhor para o Barça. O acordo encerrará um procedimento penal que nunca deveria ter sido produzido. O clube reconhece que teve um erro de planificação contratual da obrigação fiscal do contrato do jogador, em 2011 e 2013 - afirmou Bartomeu, em entrevista coletiva.

O clube, agora, passará a ser julgado como pessoa jurídica, sem a inclusão dos dirigentes no processo. Sendo assim, o próprio Bartomeu e o ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell estão livres da possibilidade de prisão.

Bartomeu também acredita que o acordo beneficiará o Barcelona na disputa jurídica contra a DIS, grupo que tinha 40% dos direitos de Neymar e que acusa os catalães e o Santos de acertarem um preço para os Blaugranas economizarem uma fração destinada aos investidores.