Guardiola - Bayern de Munique x Milan (Foto: Christof Stache / AFP)

Guardiola será o técnico do Manchester City na próxima temporada (Foto: Christof Stache / AFP)

RADAR/LANCE!
14/03/2016
22:55
Rio de Janeiro (RJ) 

O autor do livro 'Guardiola Confidencial, da editora Grande Área, Martí Perarnau comentou sobre a vontade do treinador espanhol assumir a seleção brasileira no futuro. No dia 23 de novembro de 2012, logo após a demissão de Mano Menezes, o fundador e editor do LANCE!, Walter de Mattos Junior, informou em primeira mão que a única equipe que faria Pep Guardiola interromper o seu ano sabático seria a Amarelinha. O técnico, que tinha deixado o Barcelona e ainda não treinava o Bayern de Munique, garantiu que seria campeão do Mundial com ela.

- Para mim, é muito difícil, mas existe uma possibilidade, claro. Alguns anos atrás, falou-se nisso. Pep é um apaixonado pelos jogadores brasileiros, pelo talento e pela alegria em campo. Basta ver como ele se relaciona com Douglas Costa para perceber. Mas não me parece uma questão simples. Teria que existir uma vontade muito forte e determinada dos dirigentes brasileiros e não sei se isso acontecerá no futuro. - disse o autor em entrevista ao site da editora Grande Área.

Martí também sobre o desafio de Guardiola na próxima temporada, comandando um time da Premier League. Para o autor, o técnico irá se adaptar ao estilo de jogo dos ingleses e isso fará com que o treinador seja melhor do que é hoje.

- Li bastante gente dizendo que Pep vai para a Premier League para conquistá-la e “evangelizá-la” com seu estilo, mas discordo radicalmente dessa opinião. Pep não pretende fazer isso. Ele vai para a Premier League para conhecer novos estilos, novos ambientes. Ele é que terá que se adaptar, exatamente como aconteceu na Alemanha. Hoje em dia, Pep é melhor treinador do que quando saiu de Barcelona porque a Alemanha e as dificuldades que lá encontrou o fizeram progredir e melhorar. Quando teve que deter os contra-ataques das equipes alemãs – que são as melhores do mundo nessa matéria – ele precisou corrigir ideias e conceitos de modo a adaptá-los a uma nova realidade. Por essa razão, ele agora é um treinador melhor. Na Inglaterra, acontecerá o mesmo. Pep não pretende mudar o futebol inglês, pretende que o futebol inglês o ajude a ser um treinador melhor. - completou.