Libertadores - AtleticoMG x Racing (foto:Bruno Cantini)

Pratto decidiu classificação do Galo no Independência (foto:DOUGLAS MAGNO / AFP)

RADAR/LANCE!
04/05/2016
23:39
Belo Horizonte (MG)

O Atlético Mineiro derrotou o Racing por 2 a 1, no Independência, e está nas quartas de final da Copa Libertadores. A equipe não fez boa partida nesta quarta-feira. Nevoso, errando em sequência, com quase todos os seus jogadores muito abaixo da expectativa. Felizmente, dois fizeram a diferença: o goleiro Victor com defesas seguras e, principalmente Lucas Pratto. O camisa 9  jogou sozinho por todo o ataque e foi determinante para o triunfo que colocou a equipe no caminho do São Paulo, na próxima fase. 

Foi Pratto  quem inventou a jogada que originou o gol de Carlos. E foi do gringo o gol da vitória no segundo tempo.  Pratto também perdeu um pênalti, no fim. Mas a torcida não queria saber e aplaudiu efusivamente o melhor jogador em campo logo após a cobrança. Lisandro López, de pênalti, no primeiro tempo, fez o gol dos argentinos, que jogaram muito bem.


Agora, Atlético e São Paulo reeditam confronto que ocorreu na Libertadores-2013 tanto na fase de grupos (uma vitória para cada lado) como nas oitavas (duas vitórias do Galo). O time mineiro, dono de melhor campanha, jogará
a segunda partida em casa. O primeiro duelo será no Morumbi.

O JOGO

O Atlético decepcionou no primeiro tempo. Cometendo erros de marcação pelo setor direito da sua defesa - já que o lateral Marcos Rocha quando saía para o ataque e tinha uma cobertura de Leandro Donizete muito falha e quando se fixava atrás tinha dois ou três rivais caindo por ali -  o time mineiro viu os argentinos dominarem o início do jogo. Tanto que o Galo só foi assustar num chute de longe e fraco de Leo Silva e, depois, no seu primeiro ataque efetivo, no lance de seu primeiro gol: uma bola roubada que Lucas Pratto cruzou para a entrada em velocidade de Carlos.

Nem mesmo a vantagem fez o Galo dominar. Pelo contrário. Caindo sempre pela esquerda, Lisandro López e Acuña levavam vantagem sobre os defensores. Num desses lances, Lisandro apareceu na área e foi derrubado por Leandro Donizete. Ele mesmo cobrou o pênalti que empatou o jogo.

O nervosismo tomou conta de vez do Atlético. Robinho era peça nula, Rafael Carioca se estranhava na marcação cerrada a Romero. Exceto por Pratto, que precisou sair para buscar o jogo, todo time atleticano estava abaixo da expectativa e só foi chegar novamente aos 44 minutos, numa cabeçada de Robinho bem encaixada pelo goleiro Ibáñez. Felizmente para os mineiros, o bom toque de bola do Racing não gerava finalizações perigosas, exceto uma cabeçada de Lisandro López no último lance antes do intervalo. 

No segundo tempo, o Atlético melhorou a postura, passou a reter a bola e teve uma chance de ouro aos sete minutos num chute de fora da área que bateu no travessão e voltou para Robinho. Porém, o Rei das Pedaladas demorou para decidir-se por uma cabeçada que foi para fora. 

O Racing também estava ligado.  Sempre atacando em cima de Marcos Rocha, perdeu dois gols feitos com Romero e Lisandro López. Nas duas vezes o goleiro Victor esteve muito bem.

O Galo não merecia a vitória. Mas o time mineiro tem Lucas Pratto. Aos 26, o argentino, na marra e bem marcado, escorou falta levantada por Rafael Carioca e classificou o Atlético, que levou sufoco no fim, quando o Racing,, a Academia, apostou em quatro atacantes para chegar ao empate que valeria a classificação às quartas.  

Aos 35 minutos, Leo Silva escorou um escanteio que bateu na mão de Sánchez. Penâlti que Lucas Pratto cobrou e perdeu (ele perdera o seu primeiro pênalti na carreira há dias contra a URT, pelo Mineiro). A torcida aplaudiu seu craque, que ainda fez uma bela jogada aos 43 minutos, dando de bandeja uma bola que Junior Urso chutou em cima do goleiro.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO MINEIRO 2X1  RACING (ARG)


Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data-Hora: 4/5/2016 - 21h45 (horário de Brasília)
Árbitro: Daniel Ferdoczuck (Fifa-URU)
Auxiliares: Mauricio Espinosa (URU) e Richard Trinidad (URU)

Público/Renda: Não divulgados
Cartões amarelos: Leandro Donizete, Junior Urso  e Rafael Carioca (ATL), Romero, Acuña  e Bou (RAC)
Cartão vermelho:
Gols: Carlos 15' 1ºT (1-0); Lisandro López, de pênalti 21' 2ºT (1-1) e Pratto, 26'/2ºT (2-1)

ATLÉTICO MINEIRO: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Leandro Donizete (Clayton, 24'/2ºT), Rafael Carioca, Junior Urso e Carlos (Hyuri, 81'/2ºT); Robinho (Eduardo, 33'/2ºT) e Lucas Pratto.  Técnico: Aguirre

RACING: Ibáñez; Pillud, Vittor, Sánchez e Grimi; Videla, Aued, Noir (MIlito, 31'/2ºT), Romero (Bou, 9'/2ºT)  e Acuña (Pereyra, 39'/2ºT) ; Lisandro López Técnico: Facundo Silva