Carrasco - Atlético de Madrid x Granada

Carrasco marcou três vezes na goleada do Atlético (Foto: Pierre-Philippe Marcou / AFP)

LANCE!
15/10/2016
15:23
Madri (ESP)

O Atlético de Madrid reassumiu a liderança do Campeonato Espanhol. Neste sábado, o Colchonero goleou o Granada, de virada, por 7 a 1, com show de Carrasco, que marcou três vezes e infernizou a zaga rival. Gaitán, duas vezes, Ángel Correa e Tiago completaram o massacre. Cuenca fez o de honra dos visitantes.

Foi a maior vitória em casa do Atlético de Madrid na história do Campeonato Espanhol, igualando-se ao placar de 7 a 1 da década de 40.

A vitória recoloca o Atlético na ponta do Espanhol, agora com 18 pontos. Em seguida vem Sevilla, com 17, e Barcelona, com 16. O Real Madrid, com 15, ainda enfrenta o Betis neste sábado.

Atuando no Vicente Calderón, o Atlético tomou a iniciativa em busca de mais uma vitória no campeonato. No entanto, o Colchonero levou um susto, quando Cuenca ajeitou na entrada da área e acertou um lindo chute. Um golaço!

Griezmann - Atletico de Madrid x Granada
Griezmann não marcou (Foto: Pierre-Philippe Marcou / AFP)

Mas o Atlético tinha Carrasco. Endiabrado, o jogador belga aproveitou bate e rebate na área do Granada e defesas de Ochoa para empatar. Ainda na etapa inicial, o atacante recebeu de Ángel Correa e chutou. A bola desviou e matou o goleiro adversário.

Griezmann se movimentava bem no ataque do Atlético, mas não estava em dia goleador. Se os chutes não entravam, ele ajudou os companheiros a marcar. Assim foi no terceiro gol, quando rolou para trás e viu Carrasco fuzilar Ochoa.

Simeone lançou Gaitán no jogo na vaga de Gameiro. E o argentino não decepcionou. Em jogada de Filipe Luís pela esquerda, o meia pegou rebote e, em lance de malabarismo, fez o quarto do Atlético. E viria a fazer o quinto também, em chute forte de dentro da área.

Com a goleada já consumada, o Atlético não pisou no freio. Pelo contrário, o time da capital foi para cima. E fez mais. Ángel Correa, no cantinho de Ochoa, e Tiago, após jogada de Carrasco, completaram o massacre no Vicente Calderón.