Fernando Torres não conseguiu marcar seu 100º gol (Foto: Stanislav Filippov / AFP)

Fernando Torres não conseguiu marcar seu 100º gol (Foto: Stanislav Filippov / AFP)

LANCE!
03/11/2015
15:49
Astana (CAZ)

A intensa pressão nos últimos 20 minutos de partida não foi suficiente para o Atlético de Madrid sair com vitória do Cazaquistão. A equipe visitou o Astana nesta terça-feira e ficou no 0 a 0. Com o resultado, o Colchonero assumiu a liderança do Grupo C da Liga dos Campeões, com sete pontos. No entanto, o Benfica, segundo colocado com seis, ainda enfrenta o Galatasaray, em Portugal.

O confronto foi muito disputado desde o início do jogo. O Astana, em alguns momentos, teve mais posse de bola. Mas os dois times ficaram devendo no setor ofensivo e poucas chances claras foram criadas. No fim, bom resultado para o Astana, que conquistou seu segundo ponto na história da Liga dos Campeões.

Na próxima rodada, o Atlético de Madrid recebe o Galatasaray, no Vicente Calderón. Já o Astana também joga em casa contra o Benfica.

O técnico Diego Simeone apostou em Fernando Torres contra o Astana. O 'El Niño' vinha sendo uma das opções do Atlético de Madrid no banco de reservas e recebeu uma chance. Outro que também foi alçado ao posto de titular foi Guilherme Siqueira, que entrou na vaga de Filipe Luís.

A primeira etapa foi sem muitas emoções. Os dois times levaram perigo em jogadas de bola parada. A primeira delas com Tiago, em que o goleiro Postnikov pegou o chute perigoso do volante. Oblak também teve trabalho, em uma finalização de Shomko. O Astana tinha até maior posse de bola, mas não criava chances reais de gol. Mas isso não impedia a torcida de fazer uma linda festa no estádio.

Giménez teve trabalho com o ataque do Astana (Foto: Stanislav Filippov / AFP)
Giménez teve trabalho com o Astana (Foto: Stanislav Filippov / AFP)

Fernando Torres, por sua vez, buscava o seu 100º gol com a camisa do Atlético de Madrid. Ele teve uma boa chance aos 31 minutos, mas a bola caprichosamente foi para fora. No fim da primeira etapa, Koke, mesmo sem ângulo, acertou o travessão em cobrança de falta.

A falta de movimentação no ataque do Atlético custou a vaga de Fernando Torres. Simeone, então, lançou Jackson Martínez, uma das principais contratações para a temporada. Mas foi com a entrada de Ferreira Carrasco, aos 27 minutos, que o Colchonero passou a dominar o jogo por completo.

Um minuto depois, Griezmann teve boa chance, mas jogou para fora. A pressão era intensa, e Ferreira Carrasco, com espaço para cruzar, surpreendeu a defesa do Astana e mandou direto para o gol. Mas o petardo foino travessão.

O Atlético de Madrid se mandou todo para frente nos minutos finais. Os ataques eram pelos dois lados, com muitos jogadores no campo ofensivo. O Astana se segurava como podia, com praticamente todos os homens na defesa. Nos acréscimos, Carrasco ainda teve uma boa chance, mas o goleiro Anicic salvou os anfitriões de uma derrota em casa.