Eliminatorias - Chile x Argentina (foto:RODRIGO SAENZ/AGENCIAUNO)

Argentinos festejam segunda vitória consecutiva. Chile dá sinais de preocupaçãop ( RODRIGO SAENZ/AGENCIAUNO)

LANCE!
24/03/2016
22:31
Santiago (CHI)

A Argentina não se assustou com a atmosfera pesada e hostil do Estádio Nacional e bateu o Chile por 2 a 1, de virada, se vingando da derrota na final da última Copa América, no mesmo palco da tragédia. Com o triunfo desta quinta-feira, os hermanos entram na zona de classificação para a Copa do Mundo, com oito pontos, na quarta colocação. A Roja por sua vez, conhece o segundo revés consecutivo e fica em sexto lugar nestas Eliminatórias Sul-Americanas, com sete.

Clássico intenso do início ao fim, justificando a imensa rivalidade entre os dois países separados pela Cordilheira dos Andes. O Chile começou melhor, mais agressivo, apesar dos desfalques de Vargas, Valdívia e Vidal. O time da casa abriu o placar em uma cabeçada de Felipe Gutiérrez, que deixaria o campo ainda no primeiro tempo, lesionado. Antes, Matías Fernández também havia deixado o campo machucado. A Roja ficaria ainda mais desfigurada.

A Argentina, que também tinha algumas ausências importantes, soube se recompor. Com a marcação adiantada, a Albiceleste reagiu rapidamente. Messi começou a aparecer ao lado de Di María, o grande destaque do primeiro tempo. O meia-atacante do Paris Saint-Germain recebeu na área e tirou de Bravo, deixando tudo igual na capital chilena.

A virada não tardaria. Messi ganhou a bola na pequena área e, sem condições de arrematar, passou para Mercado concluir com um voleio.

Os chilenos não se abateram. Mesma desarrumada, a equipe do técnico estreante Juan Antonio Pizzi não deixou de criar e apostar nas bolas altas e nos chutes de fora da área, sobretudo com o volante Francisco Silva, dono de um chute venenoso.

Os hermanos se seguraram, buscando sempre as saídas com Messi e cozinhando o jogo na hora de aguentar a pressão adversária. Vingança consolidada aos pés dos Andes!

CHILE 1 x 2 ARGENTINA

Local: Estádio Nacional, em Santiago (CHI)
Data e hora: 24 de março, às 20h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (BRA)
Auxiliares: Marcelo Van Gasse (BRA) e Rodrigo Correa (BRA)
Cartão Amarelo: Felipe Gutiérrez e Bravo (CHI); Romero, Funes Mori, Lavezzi e Otamendi (ARG)
Cartão Vermelho:
Gols: Felipe Gutierrez, 10'/1ºT (1-0); Di María, 19'/1ºT (1-1); Mercado, 24'/1ºT (1-2)

CHILE: Bravo, Isla, Medel, Jara e Mena; Marcelo Díaz (Bryan Rabello, 21'/1ºT) (Pinilla, 24'/2ºT), Felipe Gutiérrez e Matías Fernández (Francisco Silva, 6'/1ºT); Orellana, Sánchez e Beausejour. Técnico: Juan Antonio Pizzi.

ARGENTINA: Romero, Mercado, Otamendi, Funes Mori e Rojo; Biglia, Banega (Augusto Fernández, 27'/2ºT) e Kranevitter; Di María (Lavezzi, 34'/2ºT), Messi e Agüero (Higuaín, 21/2ºT). Técnico: Gerardo Martino.