Bandeirinha María Eugenia Rocco

María Eugenia Rocco teve que fugir para o vestiário (Foto: Reprodução / Olé)

RADAR/LANCE!
19/10/2016
12:57
Rio de Janeiro (RJ)

Um deplorável caso tem sido tratado como violência de gênero, na Argentina. Na última terça-feira, no embate entre Argentino de Quilmes e Deportivo Merlo, pela Primera C Metropolitana do Campeonato Argentino, do quarto escalão nacional, a auxiliar María Eugenia Rocco acusa o jogador Emmanuel Frances, do Merlo, de agressão pelas costas após um gol dos rivais.

A bandeirinha, que já participou de uma Copa do Mundo feminina, não detalhou que tipo de agressão física Frances desferiu. Juiz do confronto, Jorge Broggi se apresentou para testemunhar a favor da companheira de arbitragem.

De acordo com o diário "Olé", María Eugenia Rocco precisou fugir imediatamente para os vestiários, acompanhada de policiais. O jogo, no entanto, seguiu normalmente. Autoridades investigarão o caso.

O duelo foi encerrado com um 2 a 1 no placar para o Quilmes. Apesar de os dois gols terem sido polêmicos, como o próprio jornal argentino salienta, nada justifica uma agressão.