Diogo - Buriram United (Foto: Divulgação)

Diogo deve voltar a jogar nesta quarta-feira (Foto: Divulgação)

LANCE!
13/06/2016
18:03
Buriram (TAI)

No final de fevereiro deste ano, na estreia do Buriram United na Liga dos Campeões da Ásia, o atacante Diogo rompeu os ligamentos do ombro e precisou passar por uma cirurgia, feita no Brasil, no dia 11 de março. O problema interrompeu a boa fase no clube tailandês, que também sofreu sem o seu artilheiro.

Na competição continental, o Buriram fez uma campanha terrível e foi eliminado na fase de grupos, ficando em último em um grupo que tinha Seoul (Coreia do Sul), Shandong Luneng (China) e Hiroshima (Japão), sem conseguir uma única vitória: foram um empate e cinco derrotas.

No Campeonato Tailandês, a campanha também não é das melhores. O Buriram está em quarto e demitiu recentemente o treinador Alexandre Gama e toda a sua comissão técnica, composta só por brasileiros. Se terminasse hoje o torneio, o time não conseguiria um lugar na próxima edição da Liga dos Campeões da Ásia.

Diogo lamentou a grave lesão no ombro, que interrompeu a sua boa fase no Buriram.

Diogo - Buriram United
Diogo recebe o apoio de torcedores do Buriram (Foto: Divulgação)

- Ninguém gosta de ficar tanto tempo parado, ainda mais depois de estar vivendo um bom momento como eu estava. Mas, graças ao esforço de diversas pessoas, e não só meu, eu já me sinto preparado para voltar a jogar, bem antes do previsto. Agradeço ao presidente do clube, que desde o início se mostrou compreensivo e me liberou para fazer a cirurgia no Brasil, com médicos da minha confiança, e permitiu também que eu iniciasse a recuperação lá, ao lado de profissionais que eu já conhecia, como o José Lera, fisioterapeuta que virou um amigo desde as categorias de base da Portuguesa - disse Diogo:

- Depois, aqui na Tailândia, o Zé também me acompanhou, inclusive dormindo na minha casa. Então, eu trabalhava o tempo todo, fazendo diversos exercícios diariamente, de dia, à tarde e à noite. Tinha hora que eu não aguentava mais olhar para a cara do Zé (risos). Vale também ressaltar o trabalho de toda a comissão técnica do Buriram, que me passou muita força. Agora, espero voltar a minha melhor forma o mais breve possível. Sei que vou sentir um pouco a falta de ritmo de jogo, mas isso vai ser superado logo com o tempo - disse.

diogo 3
Diogo é reverenciado pela torcida do Buriram (Foto: Divulgação)

A previsão para voltar a jogar era de seis meses, mas Diogo superou todas as expectativas e deve voltar a jogar já na quarta-feira, dia 15, contra o Vongchavalitkul University, pela Copa da Tailândia, dois meses antes do previsto. A rápida recuperação vem animando também os torcedores, que vêm pedindo a volta de Diogo o quanto antes.

- Nas ruas da cidade, muitos torcedores me param e perguntam: 'Quando você vai voltar, Diogo? Precisamos logo de você' (risos). Isso também nos passa uma força e tanto. A cidade de Buriram é apaixonada por futebol, eles respiram futebol. Então, o carinho nas ruas é muito grande. Espero terminar a temporada da melhor maneira possível para retribuir todo esse apoio que recebo aqui - afirmou.

Diogo em trabalho de fisioterapia
Diogo em trabalho de fisioterapia (Foto: Divulgação)

FISIOTERAPEUTA ENALTECE RECUPERAÇÃO

Fisioterapeuta responsável pela recuperação de Diogo, José Lera salientou a força de vontade do brasileiro em voltar o quanto antes aos campos.

- Foi um trabalho árduo. A cirurgia foi no dia 11 de março e foi bem sucedida. Desde o primeiro dia do pós-operatório, começamos o tratamento e a recuperação. O Diogo se empenhou muito, é um trabalho um pouco cansativo e repetitivo. Mesmo assim, ele foi exemplar e teve muitos méritos nesse processo para acelerar o seu retorno - disse o fisioterapeuta.

Diogo em trabalho de fisioterapia
Diogo em trabalho de fisioterapia (Foto: Divulgação)

José Lera conheceu Diogo nos tempos de Portuguesa, clube que o revelou.

- Trabalhei 15 anos na Portuguesa, onde conheci o Diogo. Fico feliz por ele confiar no meu trabalho, Quando ele me ligou, aceitei na hora. Foi uma oportunidade muito boa de mostrar o meu trabalho, tanto no Brasil como na Tailândia. A fisioterapia no Brasil, hoje, é uma das melhores do mundo - completou.