Argentina - Vice-Campeã da Copa América 2015

Jogadores argentinos desolados após perderem a Copa América do ano passado (Foto: Rodrigo Saenz/AgênciaUno)

LANCE!
03/06/2016
09:25
Rio de Janeiro (RJ)

Um país apaixonado por futebol, com times destacando-se em competições internacionais, as que vem acumulando fracassos e decepções quando o assunto é a seleção nacional. Essa pode ser a definição da Argentina atualmente, que, mesmo com grandes nomes, amarga um jejum de títulos que já dura 23 anos. É com o peso de ter de acabar com essa incômoda marca que os ‘hermanos’ chegam à Copa América Centenário, nos Estados Unidos.

Recentemente, os ‘hermanos’ bateram duas vezes na trave, ao chegaram às finais da Copa do Mundo de 2014 e da Copa América do ano passado, quando perderam para o Chile, nos pênaltis. E as duas chances perdidas aumentan ainda mais a pressão sobre o elenco atual.

– Vários anos temos vindo fazendo as coisas da maneira correta, com a possibilidade de obter um título. Tivemos duas oportunidades muito importantes, mas que nos escaparam na final. Nossa esperança é que essa terceira seja definitiva. o peso fica cada vez maior – afirma Di Maria.

Argentina campeã da Copa América de 1993
Último título da Argentina, em 1993 (Foto: Divulgação/Conmebol)
Desde 1994, jogadores que marcaram época no futebol defenderam a seleção argentina, mas jejum permanece

O último título foi em 1993, quando venceu a Copa América, disputada no Equador. À época, o grupo contava com o goleiro Goycochea, o volante Diego Simeone, o volante Redondo e o atacante Batistuta. De lá para cá, foram seis edições da Copa do Mundo, sete Copas Américas e duas Copas das Confederações. E neste período, vestiram a camisa da seleção jogadores consagrados, dentre eles, Maradona e Messi, dois dos maiores ícones de toda a História do futebol argentino.

Maldição de Tilcara
Quando o assunto é Mundial, o jejum pode ter um toque sobrenatural, segundo moradores de Tilcara, uma cidade no interior da Argentina. Carlos Bilardo, técnico da seleção em 1986, fez a preparação para a Copa daquele ano no local, já que a altitude era similar à da Cidade do México. Os jogadores fizeram a promessa à Virgen de Copacabana del Abra de Punta Corral, em uma imagem guardada em uma igreja local, de que, caso fossem campeões, voltariam com a taça, como forma de agradecimento.

Meses depois, a Argentina bateu a Alemanha Ocidental por 3 a 2 e foi campeã. Porém, a visita à Tilcara nunca aconteceu.

A pragao esteve perto de cair por terra em 2014, quando o Argentina chegou à final da Copa do Mundo com a Alemanha. Mas o gol de Mario Götze, na prorrogação, acabou com o sonho do tri.

DESEMPENHO DA ARGENTINA
Copa do Mundo

1994 - Eliminada nas oitavas de final, após derrota por 3 a 2 para a Romênia
1998 - Perdeu por 2 a 1 para a Holanda e deu adeus nas quartas de final
2002 - No grupo da morte, que contava também com Nigéria, Suécia e Inglaterra, caiu ainda na primeira fase
2006 - Contra a Alemanha, dona da casa, empatou em 2 a 2 nas quartas de final, mas perdeu nos pênaltis
2010 - Mais uma vez a Alemanha e mais uma vez nas quartas de final. Dessa vez, a eliminação foi depois de uma goleada por 4 a 0
2014 - Pela terceira vez consecutiva, a Alemanha pela frente. Agora, em uma final, reeditando a decisão de 1986 e 1990. Depois do empate no tempo normal, vitória alemã por 1 a 0 na prorrogação

Copa América
1995 - Eliminada nos pênaltis para o Brasil, depois de um empate 2 a 2 no tempo normal
1997 - Nova queda nas quartas de final, mas, desta vez, após derrota por 2 a 1 para o Peru
1999 - As quartas pareciam ser a pedra no sapato. Novamente nessa fase, novo encontro com o Brasil e derrota por 2 a 1
2004 - Em uma final em que o título parecia certo, Adriano Imperador empatou já nos acréscimos. No pênaltis, o Brasil garantiu o título
2007 - Final e, de novo, o Brasil pela frente. Porém, nada de equilíbrio e derrota por 3 a 0
2011 - Em casa, acabou caindo nas quartas de final, depois de empatar em 1 a 1 com o Uruguai no tempo normal e perder nos pênaltis
2015 - Chegou à final e enfrentou o Chile, que jogava em casa. Após igualdade sem gols no tempo normal, derrota nos pênaltis

Copa das Confederações
1995 - Com time misto, chegou à final contra a Dinamarca, mas perdeu por 2 a 0, com gols de Michael Laudrup e Rasmussen
2005 - Novamente o Brasil em uma decisão. Com boa atuação de Kaká e Adriano, o rival conseguiu vencer por 4 a 1