Matheus Dantas
29/06/2016
08:30
Rio de Janeiro (RJ)

De riso fácil e com respostas sinceras, Levir Culpi costuma arrancar risadas durante as coletivas que concede à imprensa. No comando do Fluminense, clube que dirige desde março deste ano, não é diferente e a honestidade do treinador faz a diferença e tem o respaldo dos jogadores do clube tricolor.

- O Levir também é um cara sincero com a gente. Aponta os erros e os acertos. Para jogador isso é bom, ter um treinador que não esconde nada. Ele está conseguindo levar a gente ao nosso limite e fazer o nosso melhor com a camisa do Fluminense - declarou o lateral Wellington Silva à reportagem do LANCE!.

O lateral-direito do Fluminense, que conversou com o LANCE! às vésperas de completar 100 jogos com a camisa grená, é um dos nomes recorrentes do time de Levir Culpi. Atuando tanto na direita quanto na esquerda, Wellington Silva as mudanças que vêm sendo feitas pelo treinador é encarada de maneira positiva.

- Se o cara está treinando mal, ele vai tirar. Se está treinando bem, ele vai escalar. É isso que ele faz aqui. Acredito que todos jogadores gostam disso e espero que continue assim. As mudanças fazem bem para quem entra, começa a ganhar entrosamento, mas torço para seja logo (a definição do time ideal) e o Levir Culpi encontre uma dupla ideal para melhorarmos - avaliou o lateral.


Versátil, Wellington Silva tem atuado com Levir Culpi tanto na direita quando na esquerda e já soma 31 partidas pelo Flu na atual temporada, ficando abaixo apenas de Diego Cavalieri (35), Cícero e Gustavo Scarpa (ambos com 33 jogos). 

Atuar improvisado na lateral-esquerda já não é mais uma novidade para Wellington Silva, que já fez a função nas passagens pelo Internacional e no Flamengo. No entanto, o treinamento segue forte para "melhorar o pé ruim".

- Tento treinar bastante. Não é a primeira vez que jogo de lateral-esquerdo, foi assim na maioria dos clubes que defendi, mesmo que a posição de origem seja na direita. Mas tudo é treinamento, como não é a perna boa tem que treinar ainda mais. Quando não estou muito cansado, hoje não está fácil por causa das viagens, fico cruzando umas bolinhas aqui (nas Laranjeiras) e vou aprimorando.