Wendel - Fluminense x Avaí

Após ficar fora do Fla-Flu, Wendel voltou ao time titular diante do Avaí (Foto: Lucas Merçon/Fluminense F.C.)

Matheus Dantas
16/10/2017
16:00
Rio de Janeiro (RJ)

A vitória do Fluminense sobre o Avaí, por 1 a 0 neste domingo, no Maracanã, teve como um dos destaques o retorno de Wendel ao time titular dias após o meia ter sido cortado do Fla-Flu por indisciplina, como confirmou o treinador Abel Braga. O retorno do camisa 37, assim como os atrasos em atividades no CT, foram temas abordados pelos demais jogadores antes e depois do triunfo.

De acordo com os jogadores, Wendel não conversou apenas com o técnico, e sim como todo grupo. O jovem meia chegou a se desculpar pela conduta nas últimas semanas. Diego Cavalieri, Henrique Dourado e Gum, três dos líderes e dos nomes mais experientes do elenco, comentaram o retorno do jogador ao time titular, e afirmaram que é o momento de "abraçar e orientar" o meia.

Confira as declarações abaixo:

Diego Cavalieri, goleiro do Fluminense

- Às vezes é natural o jogador perder um pouco do foco, são as oportunidades que esse mundo oferece, do sucesso, da fama. Mas a sorte é que temos um grande comandante, que deu essa chance para o Wendel, um excelente jogador. Às vezes é importante esse puxão. Que ele tenha a cabeça no lugar, é um moleque fantástico.

Henrique Dourado, atacante do Fluminense

- O Abel é um cara muito experiente. O que tiver de falar, ele fala. E o Wendel reconheceu que não estava tendo uma conduta bacana. Ele falou que aprendeu, né? O Abel o bancou, porque sabíamos que se ele errasse um ou dois passes a torcida pegaria no pé dele. Estamos resgatando o Wendel, é um menino novo, mas tem de ter disciplina. Ele aprendeu e vai nos ajudar muito. É um jogador de muita qualidade, mas precisa se cuidar e ter as pessoas por perto para ajudá-lo.

Gum, zagueiro do Fluminense

- Ninguém está aqui para condenar o Wendel, e sim para abraçá-lo e dar todo suporte. Quem nunca errou? Todos já fomos jogadores jovens e passamos por situações difíceis. O importante do ser humano é quando acontece a compreensão do erro. Quando diz: "está certo, errei", só coisas boas podem vir disso. Ele conversou com o Abel e com o grupo. É normal isso dentro do grupo. Abel é um cara especialista.