LANCE!
12/04/2018
00:42
Rio de Janeiro (RJ)

Apesar da vitória do Fluminense por 3 a 0 sobre o Nacional Potosí (BOL), pela primeira fase da Copa Sul-Americana, o técnico Abel Braga não se mostrou muito feliz após o jogo. E a insatisfação do treinador nada teve a ver com a atuação da equipe, mas, sim, com que aconteceu nas arquibancadas do Maracanã.

Depois do empate sem gols no primeiro tempo, vaias e alguns protestos puderem ser ouvidos no estádio. Abel, então, que recentemente chegou a dizer que 'não ensinaria os torcedores a torcer' e se mostrou complacente com as críticas, aumentou o tom e defendeu o elenco da reprovação dos tricolores presentes.

- Sabe quantos jogadores eles (Nacional Potosí) trocaram do último jogo para hoje? Seis! Colocaram um volante na esquerda e outro na direita, fora os dois volantes. Dificultaram o máximo. Podíamos ter vencido o primeiro tempo. Você joga 45 minutos em cima dos caras e sai vaiado. Então, não vem! Vieram seis mil. Então, não vem! Um time guerreiro desse. Eles (jogadores) não merecem. Estou irritado. Chega! Tem de dar um pouco de moral. Fluminense não vive em paz. Está louco - afirmou.


O comandante chegou à sala de coletiva com gelo preso na panturrilha esquerda. Ele se lesionou ao comemorar o segundo gol, feito por Gum, e afirmou que, diante do Corinthians, o Flu não terá o 'verdadeiro Abel' à beira do gramado.

- Acho que não (dúvida para o próximo jogo). O Abel verdadeiro, não vai estar. Isso vai me fazer mal. Não consigo ver meu time jogar sentado. Achei que tivesse tomado um tiro, uma pedrada, uma pilha ou alguma outra coisa. Olhei e não vi nada. Disseram que eu tinha rompido o tendão, mas consegui apoiar o pé no chão - avisou.