Fluminense x Atlético-PR

Fluminense x Atlético-PR (Foto: Paulo Sergio/Lancepress!)

Matheus Babo
23/04/2016
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

Um dos maiores apresentadores da televisão brasileira, o tricolor Silvio Santos tem uma música bem famosa que foi adotada pela torcida do Fluminense para comemorar os títulos do clube. A letra diz "Sorria! Sorria!
É tempo de sorrir, sorria!" antes da paródia que vem com "Sorria pra chuchu, que o campeão é o Flu". Muito feliz com a conquista da Primeira Liga, a sentimento nas Laranjeiras é de que pouco mais de um ano depois do fim da vitoriosa parceria com a Unimed, o clube já está conseguindo caminhar com as próprias pernas mesmo após a desconfiança de muita gente.

Um dos responsáveis diretos pelo fim daquela parceria, o presidente Peter Siemsen sempre afirmou que o Tricolor precisava ser independente. No entanto, os milhões injetados pela ex-patrocinadora no clube durante anos para a contratação de jogadores e pagamentos de salários faziam com que esse não fosse um processo fácil. No fim de 2014, o que já era esperado aconteceu. Contrato rescindido e hora de arrumar a casa.

A temporada 2015 foi de austeridade. No primeiro momento, nada de grandes investimentos. Rapidamente, um novo patrocinador chegou: a Viton 44. Jovens foram promovidos e na mesma velocidade, vendidos, casos de Kenedy e Gerson. Os milhões que entraram deixaram a diretoria manter a casa em ordem. Quase um ano e meio depois, a recompensa: um time forte, com um treinador que Peter sempre quis trabalhar e o primeiro título na era pós-Unimed.

- Hoje estamos aqui, ganhando esse título, estamos na semifinal do Carioca. Isso tudo logo no iniciozinho, no segundo ano de uma nova vida. Uma vida que foi muito legal antes, mas que ninguém acreditava que teríamos depois. Poxa, o balanço é muito bom. CT construído, título, base voando, produção de jogador todo dia. Sei lá, cara. É um Fluminense diferente. Porque tem uma vida muito forte dentro desse Fluminense - disse o presidente Peter Siemsen, ainda no gramado, após a decisão da Primeira Liga.

Se o tempo é de sorrir, o torcedor do Fluminense está realmente aproveitando este período. Pelo menos até a semifinal de amanhã, contra o Botafogo, o tricolor que sair as ruas vai estampar um belo sorriso para quem quiser ver.