Gustavo Scarpa

Meia admitiu pressão no clube e lamentou troca constante de técnicos no Fluminense (Foto: Vinícius Britto)

Vinícius Britto
29/02/2016
18:57
Rio de Janeiro (RJ)

Depois de derrota em dois clássicos e demissão em massa no departamento de futebol, o Fluminense busca se reconstruir. E logo em um momento de pressão, com o clube tendo sua vaga na segunda fase do Carioca ameaçada pela sequência ruim de resultados. O meia Gustavo Scarpa comentou, em coletiva após o treino desta segunda, sobre a pressão dentro do clube:

- A pressão, desde que eu estou no profissional, vejo que é grande. Se você está em terceiro, tem que estar em segundo. Se está em segundo, tem que ser o primeiro. E por aí vai. Temos que nos acostumar com essa pressão e ela não pode atrapalhar o time - comentou o jogador de 22 anos.

Sobre a constante troca de técnicos no tricolor - no ano passado, foram quatro técnicos diferentes, e esse ano um já caiu - o meia lamentou por conta de, quando os jogadores estão finalmente se acostumando e entendendo a filosofia de jogo do técnico, ele acaba indo embora:

- Tentamos lidar da forma mais normal possível. Sabemos que as coisas mudam: diretor muda, técnico muda e temos que pegar o mais rápido possível o estilo do treinador. É complicado porque, quando você acaba acostumando com a pessoa, a coisa muda. Bom que temos jogadores experientes que nos aconselham - valorizou o meia.

Nesta terça-feira, o Fluminense volta a treinar pela parte da manhã nas Laranjeiras. Depois o elenco tricolor viaja para Nova Friburgo, onde enfrenta o Friburguense na quarta-feira. Atualmente, o tricolor se encontra na quarta posição do Grupo A, com sete pontos ganhos em seis jogos disputados.