Renato Chaves, ao fundo, só foi titular do Flu uma vez no Brasileiro (Foto: Nelson Perez/Fluminense)

Renato Chaves, ao fundo, só foi titular do Flu uma vez no Brasileiro (Foto: Nelson Perez/Fluminense)

LANCE!
12/08/2016
06:30
Rio de Janeiro (RJ)

O Fluminense enfrenta o lanterna do Campeonato Brasileiro no domingo, em Cariacica. Para o clube das Laranjeiras, o duelo com o América-MG será mais uma chance de se aproximar da zona de classificação para a Copa Libertadores do ano que vem. Para Renato Chaves, é oportunidade para se colocar de vez na briga pela vaga de titular.

O zagueiro vem sendo elogiado pelo técnico Levir Culpi. No entanto, Chaves ainda não teve uma sequência na equipe, já que Henrique e Gum raramente perdem um jogo. Contratado no início da temporada, Renato Chaves fará sua 9 partida com a camisa tricolor, tendo apenas jogado uma vez no Brasileirão. Apesar disso, está confiante e animado pelos elogios do comandante.

– Bom saber disso (dos elogios de Levir Culpi). Ter a confiança do treinador é importantíssimo para darmos continuidade no trabalho. Ainda mais vindo de uma pessoa experiente como é o Levir. Tenho que ficar muito feliz e cumprir com o que ele me pede em campo – afirmou.

A única vez que entrou em campo no Brasileiro foi no jogo contra o Vitória em Salvador, empate em 0 a 0. Na ocasião, Chaves atuou no lugar de Gum. Domingo, substituirá Henrique, que cumprirá suspensão automática pelo terceiro cartão amarelo. Segundo o defensor, atuar dos dois lados da zaga não é um problema.

O bom momento do setor defensivo – o Fluminense tem a terceira defesa menos vazada do Brasileirão – ajuda Chaves entrar e não sentir demais a falta de ritmo de jogo.

– Sempre joguei dos dois lados na zaga. Dificuldade não tem. A maior (dificuldade) é estar sem ritmo de jogo, mas isso a gente busca superar. Estamos levando bem, com um grupo bom e a zaga está bem encaixada. Isso me ajuda a entrar bem ter uma evolução em campo – disse.

Querendo comprovar seu valor dentro do clube para a torcida, Chaves encara a partida contra o América-MG, no Kleber Andrade, como uma decisão de campeonato.

– Estar vestindo essa camisa do Fluminense não é para qualquer um. Vou estar jogando domingo como se fosse uma final para mim – avaliou o camisa 31 do Tricolor.