Fred x Levir
Matheus Babo
12/04/2016
15:50
Rio de Janeiro (RJ)

O Fluminense lavou as mãos. Em entrevista coletiva nesta terça-feira para esclarecer a situação da insatisfação de Fred com o técnico Levir Culpi, o presidente Peter Siemsen afirmou que o clube vai aguardar por uma definição do próprio jogador e que o objetivo final é que haja uma reflexão do camisa 9 para que ele tenha uma definição do próprio futuro.

- Só queria logo esclarecer que o objetivo dessa coletiva não é apresentar nenhuma decisão pra vocês. É muito mais para dar uma resposta para a torcida já que existe uma situação e em cima dessa situação existem especulações. Queremos esclarecer as dúvidas. O Fred apresenta uma insatisfação. Estamos tentando resolver o mais rápido e da melhor maneira possível. Queremos tê-lo no grupo por conta dos dois torneios que estamos na reta final, que é a Primeira Liga e o Carioca - disse Siemsen.

Questionado se existia alguma possibilidade de mandar o técnico Levir Culpi embora, o presidente manteve a postura de que o Tricolor vai esperar por uma decisão do camisa 9. Novamente, Peter afirmou que espera por uma decisão do jogador, que todos estão saindo no prejuízo e que a intenção é para que eles decidam pela permanência:

- O Levir fica. O Fred, a nossa intenção é que ele fique. Não chegou nenhuma proposta e não fazemos questão de receber nenhuma proposta. Conflito, discordância de opinão, existe em qualquer ambiente. Um problema como esse, um ídolo como o Fred, ela nunca é uma situação vencedora. Vai ter prejuízo a todos os envolvidos. Não tem vencedor nessa história. Todos são vencidos. O meu papel, papel do Jorge (diretor executivo de futebol) é encontrar o melhor caminho para todos e evitar que esse se torne um problema cada vez maior. Estamos aguardando uma reflexão. Gostaríamos do retorno, se não for possível, vamos estar avaliando - explicou Peter.

REUNIÃO
O que conversamos internamente é uma questão de diretoria, jogadores, seus assessores. É óbvio que existe uma insatisfação. Vamos vendo o nível dela ao longo dos dias. Nos primeiros dias ela é maior. Com o tempo, vamos esperando para tentar reintegrá-lo. No primeiro momento, nosso objetivo é esse. Reuniões são fechadas. O assunto foi discutido e os detalhes dizem respeito a diretoria e ao atleta. Queremos contar com jogadores satisfeitos, querendo jogar, lutar e se o momento é de reflexão, de precisar superar a insatisfação, nós respeitamos. É ser humano, tem uma grande história no Fluminense. Todos tem os seus momentos, vamos tentar resolver da melhor maneira possível.

EXISTE ALGUM INFERNO NO CLUBE?
Não tem inferno nenhum. Diego Souza não teve nada disso, pelo contrário. Sheik realmente teve, dada a situação que ocorreu. O Fluminense tem um caminho muito melhor do que há cinco, seis anos atrás. O clube vem apresentando resultados importantes. Uma das melhores produções de base do Brasil. O que era impensável há cinco, seis anos atrás, virou realidade. Minha gestão acaba em dezembro, mas conseguimos fazer com que o clube siga em frente com uma infra-estrutura muito melhor. Queremos o Fred no grupo. Ele é importante, faz a diferença, mas respeito o momento de reflexão dele.

HIERARQUIA
O jogador faz parte de um grupo, que não é só de jogadores, mas que envolve todo o departamento de futebol. É impossível ter uma unidade de pensamento, de conduta, de história e de tamanho. Existe hierarquia, dedicação, satisfação de estar e não estar. Não vejo essa dificuldade toda. Acho que no Brasil, estamos muito atrasados no modelo de gestão, o que dificulta o trabalho. Cada jornalista tem a sua cabeça, sua visão, seu posicionamento. Temos uma cultura no Brasil extremamente imediatista. Resultados de curto prazo mascaram todo um processo de construção. Acho que temos todo esse aparato de especulação porque o Fred é o jogador mais famoso do Brasil. O tratamento que o Fluminense vai dar, pelo menos comigo, é sempre o mesmo. Respeitando o ser humano, do Fred ao jogador da base.

RESCISÃO VAI PREJUDICAR ALGUÉM?
Esse é o tipo de rompante que é muito legal imediatamente, mas lá na frente isso te prejudica. Não é o caso do Fluminense de hoje. Existe uma hierarquia. Presidente, diretor executivo, técnico, jogadores, funcionários. Todos vão ser respeitados. O Fred é o maior ídolo contemporâneo do Fluminense. Temos que encontrar caminhos. A nossa luta é que seja a reintegração. Se isso não for viável, a vida segue, o mundo segue e o Fluminense vai continuar lutando pelos seus interesses e continuar crescendo.

LEVIR FICA?
O Levir fica. O Fred, a nossa intenção é que ele fique. Não chegou nenhuma proposta e não fazemos questão de receber nenhuma proposta. Conflito, discordância de opinião, existe em qualquer ambiente. Um problema como esse, um ídolo como o Fred, ela nunca é uma situação vencedora. Vai ter prejuízo a todos os envolvidos. Não tem vencedor nessa história. Todos são vencidos. O meu papel, papel do Jorge é encontrar o melhor caminho para todos e evitar que esse se torne um problema cada vez maior. Estamos aguardando uma reflexão. Gostaríamos do retorno, se não for possível, vamos estar avaliando.

RESPOSTA DE LEVIR APÓS JOGO COM VOLTA REDONDA
É natural que o Levir respondesse dessa maneira já que ele não esteve na conversa e não havia conversado com o Fred. Por mais que Jorge e eu estivessemos na conversa, é limitado nosso poder de sintetizar essa conversa. O presidente comando o clube, o diretor o futebol profissional, o treinador o vestiário, os jogadores. É natural que ele queira ouvir o Fred e conversar com ele.