LANCE!
07/11/2016
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

A demissão de Levir Culpi do Fluminense, neste domingo, deixou ainda mais em aberto a situação do comando técnico tricolor para 2017, já que o presidente Peter Siemsen optou por deixar o time nas mãos do auxiliar Marcão até o fim da temporada. Faltam quatro rodadas do Brasileirão e a equipe ainda briga pela classificação para a Libertadores do ano que vem. 

Assim, a definição do próximo técnico tricolor caberá ao próximo presidente do Clube das Laranjeiras, que será definido no pleito a ser realizado no dia 26 de novembro, na Sede das Laranjeiras. Quatro nomes concorrem para ser o sucessor de Peter Siemsen, mandatário do Fluminense desde novembro de 2010: Cacá Cardoso, Celso Barros, Mário Bittencourt e Pedro Abad.

PARTE DOS CANDIDATOS JÁ ANUNCIOU TÉCNICO PREFERIDO

Ex-presidente da Unimed, Celso Barros admitiu, no evento de lançamento de sua candidatura, que já teve conversas com Abel Braga. Campeão Brasileiro em 2012, o treinador é o favorito do ex-presidente da Unimed, ex-parceira do Flu.

Candidato apoiado por Peter Siemsen, Pedro Abad ainda não deu declarações sobre um possível, técnico, mas não descartava a permanência de Levir Culpi.

Mário Bittencourt também fez elogios ao trabalho de Levir, mas não havia garantido a sequência do, agora ex-treinador, no comando do Tricolor. Cacá Cardoso também não apontou um treinador favorito para assumir o cargo, caso seja eleito presidente do Fluminense no dia 26 de novembro.