Treino do Fluminense (foto:Paulo Sergio/LANCE!Press)

Diego será a referência no clássico deste domingo (foto:Paulo Sergio/LANCE!Press)

Vinícius Britto
13/03/2016
10:00
Rio de Janeiro (RJ)

Sem o capitão Fred, ele terá a responsabilidade de assumir o protagonismo. Depois de não conseguir se destacar nos clássicos disputados contra Flamengo e Botafogo, Diego Souza será a referência do Fluminense no clássico de logo mais, contra o mesmo Alvinegro. E logo com um rival conhecido.

Em sua passagem pelo Vasco, em 2011, o camisa 10 tricolor estreou logo contra o Botafogo. E balançou as redes do rival. Em partida disputada no Engenhão, Diego recebeu lançamento, driblou Jefferson e balançou as redes alvinegras na sua partida de estreia. Pelo Sport, no Brasileirão de 2014, Diego Souza marcou o gol do rubro-negro no empate por 1 a 1 contra o Botafogo, também no Raulino de Oliveira, que é o palco da partida deste domingo.

Contratado junto ao Metalist por pedido do ex-técnico Eduardo Baptista, com quem havia trabalhado no Sport, Diego ainda busca uma maior regularidade dentro do Fluminense. O começo foi arrasador: gols, assistências e a válvula de escape para caso o artilheiro Fred não estivesse disponível.

Contra o Cruzeiro, pela Primeira Liga, o camisa 10 foi o melhor em campo. Marcou três gols no Mineirão e comandou o ataque do Fluminense. Na ocasião, o time também não contava com Fred e Diego atuou como um falso 9.

Contudo, nos últimos jogos – alguns com a ausência do capitão – ele não tem se feito tão presente como no início. Contra Friburguense e América, Diego Souza finalizou somente uma vez. Quando o assunto é passe para o companheiro finalizar, Diego é mais presente: contra o América, deu três assistências, mas nenhuma terminou em gol do Fluminense. Neste domingo, mais do que nunca, o time dependerá do poder de decisão do meia.

Uma das grandes fases de Diego foi com Ricardo Gomes

A última lembrança do torcedor carioca sobre Diego Souza, antes do retorno ao Fluminense, era naquele Vasco que veio a conquistar a Copa do Brasil. E, no clássico de logo mais, ele irá reencontrar o treinador que iniciou sua passagem no Cruz-Maltino: Ricardo Gomes. Com ele no comando, Diego Souza viveu um dos grandes momentos da sua carreira, sendo protagonista no último título nacional do rival de São Januário. Nos tempos de destaque no Vasco, Diego cumpria uma função um pouco diferente dá que ele irá exercer hoje, contra o Botafogo. Naquele time, ele jogava vindo de trás, flutuando pelo ataque enquanto Felipe exercia o papel do autêntico camisa 10.