Celso Barros confirma apoio a Peter Siemsen (Foto: Divulgação)

Celso Barros e Peter podem ser adversários em 2016 (Foto: Divulgação)

Matheus Babo
14/11/2015
07:15
Rio de Janeiro (RJ)

Ainda falta muito para as eleições no Fluminense, mas os grupos políticos do clube já estão se movimentando nos bastidores. Se na situação, o atual presidente Peter Siemsen vai apoiar a candidatura do vice-presidente de futebol do clube, Mário Bittencourt, a oposição pode contar com um nome de peso como candidato: Celso Barros, presidente da Unimed-Rio, que foi parceira do Tricolor por 15 anos.

Nesta semana, Celso Barros se reuniu com Deley, ídolo do clube na década de 80 e atualmente deputado federal pelo PTB. Deley foi o candidato adversário de Peter Siemsen em 2013, quando o atual mandatário teve o apoio de Barros. Um ano depois, a relação entre Celso e Peter ficou insustentável, a parceria Flu-Unimed acabou e o antigo mecenas saiu de cena. Mas sempre agiu politicamente.

Além de Deley e Celso Barros, outros nomes conhecidos da política tricolor estiveram presentes na reunião. André Horta, filho de Francisco Horta, ex-presidente do Flu e Diogo Bueno, filho de Júlio Bueno, atual secretário de Fazenda do Rio de Janeiro, que tem ambição de ser presidente. Outro nome que apoiará a candidatura é Sandro Lima, ex-vice de futebol.

O nome escolhido pelo grupo para a eleição ainda não foi definido. Até porque Celso Barros ainda quer esperar para ver como o cenário vai estar até um período próximo as eleições, que ocorrerão daqui há um ano. O mandatário da Unimed-Rio sabe que ele é o nome de consenso do grupo para liderar a chapa. As outras opções são o próprio Deley e Júlio Bueno, que foi derrotado por Peter na primeira eleição do atual presidente.

Esta será uma eleição histórica no Fluminense, isto porque após o programa Sócio Futebol, cerca de 24 mil associados terão o direito a voto.