icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
31/08/2015
07:58

Quando o primeiro tempo do jogo acabou neste domingo, era clara a impaciência da torcida com o time. Envolvido pelo toque de bola do Atlético-MG, o Fluminense pouco chegou ao gol de Victor e sofreu com o domínio do adversário. Não fosse por Cavalieri e a falta de pontaria de alguns atleticanos, a vantagem dos mineiros seria maior no intervalo. Na volta para a segunda etapa, porém, o Tricolor acordou.

Com outro espiríto, o time achou um gol logo no primeiro lance e acordou pro jogo. Em 10 minutos, o time criou muito mais do que em todos o primeiro tempo. Muito disso aconteceu por conta da entrada de Gerson, que voltou a jogar após um período afastado e deu uma nova cara ao time. Mais uma vez, Ronaldinho deixou a desejar e até escutou vaias de alguns torcedores quando foi substituído. E as vaias foram merecidas. Após uma semana só se recondicionando fisicamente, a expectativa era de que o rendimento do camisa 10 subisse.

Outro jogador que teve mais uma oportunidade e não aproveitou foi Victor Oliveira. Perdido com o toque de bola e a movimentação do ataque atleticano, fez com que Enderson tivesse que corrigir o erro de tê-lo escalado como titular para dar mais liberdade a Gustavo Scarpa.

Este resultado deixa claro para o torcedor tricolor e para a comissão técnica qual deve ser o foco neste Brasileirão. Para os que ainda sonhavam com o título, esqueçam. Corinthians e o próprio Galo já abriram boa distância e vem apresentando um futebol mais consistente que o Tricolor. Se focar na briga por um lugar entre os quatro primeiros, a equipe pode tirar um pouco do peso que a torcida ainda coloca no time e terminar o campeonato no G4.

Mas para isso acontecer, é bom que Ronaldinho Gaúcho acorde, que Fred volte e que os meninos de Xerém tenham uma boa sequência de jogos com atuações convincentes. Com todo o elenco à disposição, Enderson tem um time forte e que tem totais condições de brigar pela vaga na Libertadores.

Quando o primeiro tempo do jogo acabou neste domingo, era clara a impaciência da torcida com o time. Envolvido pelo toque de bola do Atlético-MG, o Fluminense pouco chegou ao gol de Victor e sofreu com o domínio do adversário. Não fosse por Cavalieri e a falta de pontaria de alguns atleticanos, a vantagem dos mineiros seria maior no intervalo. Na volta para a segunda etapa, porém, o Tricolor acordou.

Com outro espiríto, o time achou um gol logo no primeiro lance e acordou pro jogo. Em 10 minutos, o time criou muito mais do que em todos o primeiro tempo. Muito disso aconteceu por conta da entrada de Gerson, que voltou a jogar após um período afastado e deu uma nova cara ao time. Mais uma vez, Ronaldinho deixou a desejar e até escutou vaias de alguns torcedores quando foi substituído. E as vaias foram merecidas. Após uma semana só se recondicionando fisicamente, a expectativa era de que o rendimento do camisa 10 subisse.

Outro jogador que teve mais uma oportunidade e não aproveitou foi Victor Oliveira. Perdido com o toque de bola e a movimentação do ataque atleticano, fez com que Enderson tivesse que corrigir o erro de tê-lo escalado como titular para dar mais liberdade a Gustavo Scarpa.

Este resultado deixa claro para o torcedor tricolor e para a comissão técnica qual deve ser o foco neste Brasileirão. Para os que ainda sonhavam com o título, esqueçam. Corinthians e o próprio Galo já abriram boa distância e vem apresentando um futebol mais consistente que o Tricolor. Se focar na briga por um lugar entre os quatro primeiros, a equipe pode tirar um pouco do peso que a torcida ainda coloca no time e terminar o campeonato no G4.

Mas para isso acontecer, é bom que Ronaldinho Gaúcho acorde, que Fred volte e que os meninos de Xerém tenham uma boa sequência de jogos com atuações convincentes. Com todo o elenco à disposição, Enderson tem um time forte e que tem totais condições de brigar pela vaga na Libertadores.