Diego Cavalieri ganhou a camisa do Bulls (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)

Diego Cavalieri ganhou a camisa do Bulls (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)

LANCE!
12/05/2016
10:00
Rio de Janeiro (RJ)

O goleiro do Fluminense, Diego Cavalieri é declaradamente um fã de basquete de da NBA. E a paixão pelo esporte da bola laranja veio graças a um jogador em especial: Michael Jordan. O desejo em ter uma camisa do ídolo foi realizada nesta quarta-feira, quando o camisa 12 do Tricolor recebeu a número 23 utilizada por Jordn nos tempos de Chicado Bulls.

O goleiro gosta tanto de basquete que, nas duas passagens do Fluminense pelos Estados Unidos para disputar a Florida Cup – nos dois últimos anos – foi escolhido como representante tricolor no NBA Shootout Challenge, quando os atletas dos clubes participantes no torneio de futebol faziam uma competição de lances livres no intervalo de um jogo na Amway Center, arena do Orlando Magic. Ciente da identificação do camisa 12 com Michael Jordan, a NBA Brasil fez uma surpresa a ele. Antes do treino, o diretor executivo da entidade, Arnon de Mello, entregou ao jogador a camisa histórica do Bulls com o número 23. Recebeu uma do camisa 12 do Fluminense em troca.

- Já tem dois anos que o Diego participa de um evento nosso lá nos Estados Unidos, em parceria com o pessoal da Florida Cup. O Fluminense já foi disputar o torneio duas vezes e descobrimos que ele é um grande fã de NBA e mais ainda do Michael Jordan. Aproveitamos para fazer essa surpresa dando esta camisa para ele – explicou o executivo da NBA no Brasil.

Muito feliz com o presente, Diego Cavalieri até vestiu a camisa 23 e aproveitou para contar um pouco da relação com o astro do basquete.

- Foi um dos atletas que tirei como referência. No Basquete, com certeza é o meu maior ídolo. Cresci acompanhando a carreira do Jordan, depois li alguns livros sobre ele e passei a entender um pouco mais como funcionava o atleta e o ser humano também. Sempre o admirei pela qualidade e pela postura. Tinha um comportamento exemplar, sempre se dedicava nos treinamentos, sem se acomodar no nome que já tinha construído. Pessoas que trabalharam com ele falaram que era muito persistente, que impunha uma liderança mesmo sem falar tanto, só pelo exemplo. Vou guardar com muito carinho este presente. Tem uma importância muito grande para mim – ressaltou o goleiro tricolor.