Marquinho e Wellington

Marquinho e Wellington, de costas, no CT Pedro Antônio (Foto: Nelson Perez/Fluminense)

Matheus Dantas
10/11/2016
12:07
Rio de Janeiro (RJ)

Debaixo de muito sol, um forte treino físico deu início ao dia do Fluminense nesta quinta-feira, no CT Pedro Antônio. Após a atividade desta manhã, o meia Marquinho concedeu entrevista e foi enfático: a motivação do elenco tricolor após a mudança no comando técnico é outra. Resta agora provar em campo que a saída de Levir Culpi e a entrada de Marcão será benéfica ao clube, que somou apenas dois pontos nas últimas seis rodadas do Campeonato Brasileiro.

- Acho que não é nem difícil de ver. A qualidade dos treinamentos agora, desde que o Marcão assumiu já é outra motivação, outro entusiasmo - disse o meia.

Após o anúncio de Peter Siemsen, que demitiu Levir Culpi após o jogo contra o Cruzeiro, no domingo, Marcão comandou nesta quinta-feira seu terceiro treino no comando do elenco. A atividade foi apenas física nesta manhã, mas teve a boa notícia da participação de Richarlison, recuperado de um edema na coxa direita, sofrido justamente na derrota pela última rodada do Brasileirão.

O treinador não resistiu aos seis jogos sem vitórias no torneio. Na visão de Marquinho, que não teve uma sequência como titular desde seu retorno ao clube em junho, afirmou que uma mudança era realmente necessária.

- Sinceramente, mudança tinha que ter. Cabe a diretoria dizer se é o treinador ou o jogador. Infelizmente no futebol as coisas sobra sempre para o jogador. A gente ainda não jogou com o Marcão, mas da para ver que tudo mudou. A mudança foi importante, agora é darmos o sangue pelo Marcão, que é um cara sensacional também- comentou o meio-campista, que atuou 16 vezes pelo Flu nesta temporada, sendo apenas duas como titular, e marcou dois gols.

Ainda nesta quinta-feira, às 16h, o elenco do Fluminense volta a treinar no CT Pedro Antônio. A atividade, porém, não será acompanhada pela imprensa.