LANCE!
13/10/2017
18:27
Rio de Janeiro (RJ)

O lateral Marlon estava nos planos de Abel Braga desde janeiro, mas só fechou com o Fluminense no meio da temporada. A expectativa era de assumir a tirularidade, mas, mesmo disputando posição com o contestado Léo, não se firmou. Agora, parece ter encaixado no esquema e deve seguir como titular.

No clássico contra o Flamengo, teve nova oportunidade e agradou o treinador. A atuação, principalmente na defesa, foi a melhor da carreira, segundo ele. 

- Foi o melhor jogo da minha carreira. Não por se tratar de um Fla-Flu, mas porque sempre ouvi críticas pela minha parte defensiva, por parecer desatento em alguns lances. Não é fácil sair de um clube menor e chegar em um time com a dimensão do Fluminense - disse o jogador, que admite não ter correspondido à altura nos jogos anteriores.

- A oportunidade apareceu em um momento que, sinceramente, eu não estava vindo bem. Me preparei muito, o Abel me deu muita confiança. Tive que marcar o Berrío que, todo mundo sabe, é um dos jogadores mais rápidos do mundo.

A disputa pela posição é com o lateral Léo, criticado pelos torcedores mas protegido por Abel. Hoje, Marlon tem o carinho dos tricolores, mas sabe que o futebol é dinâmico. Por isso, permanece focado em construir uma história no clube.

- No futebol, você é bom no domingo e é ruim na quarta. A cada partida você precisa provar seu valor. Quero permanecer muito tempo no Fluminense, fazer história aqui - afirma o camisa 6, que não tem rivalidade com Léo.

- Nós dois somos grandes amigos, não tem essa rivalidade por jogarmos na mesma posição. Eu prezo muito pelo bom relacionamento, temos que pensar sempre no melhor para o Fluminense.