Fluminense x Vitória

Fluminense voltou ao Maracanã na última sexta-feira, contra o Vitória (Foto: Armando Paiva/AGIF)

Matheus Dantas
31/10/2016
21:47
Rio de Janeiro (RJ)

O presidente Peter Siemsen afirmou que a ideia do Clube das Laranjeiras é atuar no Estádio do Maracanã nas duas partidas que restam ao Fluminense como mandante na reta final do Campeonato Brasileiro, contra Atlético-PR, no dia 17 de novembro, e Internacional, 4 de dezembro.

Para o mandatário tricolor, a torcida pode ajudar o time de Levir Culpi na luta pela classificação para a Copa Libertadores da próxima temporada. Com 48 pontos, o Fluminense está na nona colocação, mas com apenas três pontos a menos que o sexto lugar Atlético-PR.

- O Fluminense hoje trabalha com o Maracanã. A lógica é essa. A operação está com o Comitê Organizador Local, mas no outro jogo ainda não sabemos com quem vai estar. É uma incerteza e prejudica o trabalho - afirmou Peter Siemsen, antes de completar:

- Temos um jogo fora (contra o Cruzeiro, domingo) e acredito que possamos ter um grande desempenho, brigar para vencer e fazer do jogo com o Atlético-PR um grande jogo no Maracanã com a torcida envolvida na luta pela Libertadores. Vamos precisar da torcida. O time se sente muito mais forte quando ela está lá junto -analisou o mandatário do Fluminense.

O atual acordo do Fluminense para a utilização do Maracanã prevê que o clube arque com todas as despesas da operação do estádio. Assim, para o Flu não ter prejuízo financeiro ao mandar os jogos na Maracanã, é preciso que cerca de 25 mil torcedores compareçam à partida.

Na última sexta-feira, no empate em 2 a 2 com o Vitória, o Fluminense voltou ao Maracanã após 11 meses. Foram 17.250 pagantes para um público total de 20.005 torcedores, com uma renda de R$ 589.330,00. A arrecadação e presença ficou abaixo da expectativa do clube, mas foi minimizada pelo presidente Peter Siemsen por conta do horário (19h30) e do trânsito na cidade do Rio de Janeiro.