Botafogo x Fluminense (Foto: Paulo Sergio/LANCE!Press)

Edson foi uma das surpresas na escalação do Fluminense no clássico (Foto: Paulo Sergio/LANCE!Press)

LANCE!
07/09/2016
19:56
Rio de Janeiro (RJ)

A opção por Samuel, Edson e Pierre entre os titulares do Fluminense no clássico contra o Botafogo, disputado nesta quarta-feira, na Arena da Ilha, foi uma surpresa para toda a torcida tricolor. Questionado após o confronto, que acabou com a vitória dos donos da casa por 1 a 0, Levir Culpi justificou as escolhas, iniciando por Samuel, que atuou no lugar de Henrique Dourado, que não vinha tendo boas atuações e já começava a ser criticado pelos torcedores.

- Pensei que o jogo seria como foi. O gramado dificulta muito o toque de bola, tem muito choque físico e ele (Samuel) tem um dos melhores portes físicos. Ele também é tecnicamente bom, tem ações rápidas e a gente precisava disso.


Sobre os volantes, a surpresa foi ainda maior. Durante todo o Campeonato Brasileiro, Douglas e Cícero atuaram como titulares sob o comando de Levir Culpi. Na partida contra o Figueirense, no último sábado, o técnico escalou Pierre ao lado da dupla, tirando Marcos Junior da equipe titular.

Durante a preparação para o Clássico Vovô, no entanto, Levir Culpi testou uma formação com Pierre, Cícero e Marquinho, deixando o jovem Douglas entre os reservas. No entanto, escalou Edson no lugar de Marquinho, uma opção que não foi testada, ao menos com a presença da imprensa, durante os treinos.

Após a partida desta quarta-feira o técnico explicou a escolha dos volantes.

- Não tenho muitas dúvidas, tenho certeza quando faço as coisas. Não sei se estou correto, mas tenho certeza. Temos jogadores de mais pegada, como o Pierre, e outros com mais qualidade técnica.  Ficar com os dois (Edson e Pierre) com amarelo era um risco.  Aí vou mexendo, errando, acertando - disse Levir, que colocou Douglas no lugar de Edson no intervalo do jogo na Arena.