Matheus Dantas
21/09/2017
21:13
Quito (EQU)

O ano de 2008, enfim, terminou para a torcida do Fluminense. Nesta quinta-feira, o time de Abel Braga espantou o "fantasma da LDU" e, com a dramática derrota por 2 a 1, voltará de Quito classificado para as quartas de final da Copa Sul-Americana. Pedro, aos 40 minutos da etapa final, foi o herói do Tricolor, que avança no torneio continental graças ao gol marcado fora de seus domínios. 

A vaga no Equador não recompensa os títulos perdidos - da Libertadores de 2008 e Sul-Americana de 2009 - em pleno Maracanã, mas encerra o capítulo à parte do Fluminense com a LDU. Pelo menos até o próximo encontro entre os clubes.

A cabeçada de Peu no travessão, logo aos três minutos, deu a impressão que o jogo teria rumo diferente das experiências anteriores do clube na capital do Equador. Afinal, nem mesmo o Casa Blanca pulsava como naqueles anos. Pura ilusão.

Após 10 minutos e alguns ataques desperdiçados, o Flu passou a oferecer chances ao rival. Sorte que a LDU de hoje não é sombra daquele esquadrão que fez história. Nem mesmo Barcos, goleador no Palmeiras e Grêmio, é o mesmo e perdeu três gols. Betancourt também arriscou, sem sucesso.

A grande chance do primeiro tempo foi de Cevallos - filho do goleiro e herói da LDU na disputa por pênaltis em 2008. No contra-ataque, o meia chegou livre na área tricolor, mas se atrapalhou com o quique da bola e o chute explodiu em Lucas. O Flu teve o contra-ataque, mas também falhou, terminando a primeira etapa sem ameaçar a meta de Nazareno.

Abel mostrou irritação com os erros defensivos na etapa inicial, mas voltou do intervalo com apenas uma mudança. E no ataque: saiu Peu, entrou Pedro. A substituição pouco alterou o panorama do duelo – já tenso a essa altura para os tricolores, que viam a LDU atuando cada vez mais no campo de ataque.

Aos 12, Abel já orientava Marlon Freitas quando Barcos, em condição legal, aproveitou mais um erro e fez 1 a 0 para a LDU. Terminando assim, a decisão iria para os pênaltis, mas, a bola que não entrava na primeira etapa, passou a entrar.

Anderson Julio fez o que quis para cima de Léo e cruzou rasteiro para Cevallos. Nove anos depois, desta vez em Quito, a família voltava a frustrar os planos do Fluminense: 2 a 0 e vaga para as quartas de final encaminhada.

Robinho foi a cartada final de Abel Braga, que terminou o jogo com Sornoza no banco. Precisando de um gol para classificar-se, o Fluminense lançou-se ao ataque, mas, desorganizado, demorou a ameaçar a meta rival.

O heroico gol saiu aos 40 minutos. Gustavo Scarpa bateu escanteio com veneno e Pedro, a aposta de Abel Braga, só empurrou para o fundo da rede.

Foram quatro minutos de acréscimos tensos, mas o tricolor respirou aliviado com o apito final. Fluminense está nas quartas de final e encara o Flamengo.

FICHA TÉCNICA
LDU 2X1 FLUMINENSE


Data: 21/9/2017, às 19h15
Local: Estádio Casa Blanca, em Quito (EQU)
Árbitro: Fernando Rapallini (ARG)
Assistentes: Gabriel Chade (ARG) e Ariel Scime (ARG)
Renda/Público: Ainda não divulgados.

Cartões amarelos: Salaberry (LDU); Orejuela e Pedro (FLU).
Cartão vermelho: Não houve.

Gols: Hernán Barcos (1-0, 12'/2ºT), Cevallos (2-0, 15'/2ºT) e Pedro (2-1, 43'/2ºT)

LDU: Nazareno; Narváez, Salaberry, Taglapietra e Chalá; Edison Vega (Alex Bolaños, 29'/2ºT), Anderson Julio, Intriago e Cevallos (Quintero, 33'/2ºT); Betancourt (Cárdenas, 10'/2ºT) e Hernán Barcos - Técnico: Pablo Repetto

FLUMINENSE: Júlio César; Lucas, Nogueira, Frazan e Léo; Orejuela, Douglas (Marlon Freitas, 13'/2ºT) e Wendel; Gustavo Scarpa, Wellington Silva (Robinho, 28'/2ºT) e Peu (Pedro, Intervalo) - Técnico: Abel Braga