Matheus Dantas
06/07/2016
06:45
Rio de Janeiro (RJ)

Enquanto uns vão, outros chegam. Ou estão pertos de chegar, é o que garante Jorge Macedo, diretor-executivo do Fluminense. Na apresentação de Henrique Dourado, o dirigente afirmou que a busca por novos reforços está longe de acabar nas Laranjeiras. No entanto, ao mesmo tempo que afirmou estar "com várias frentes no mercado", Jorge Macedo não quis falar em nomes e alertou para as dificuldades impostas pelo mercado.

- Estamos tentando reformular o elenco. Temos que agregar atletas para ter um grupo com mais qualidade. Estamos trabalhando bastante. É um momento difícil no mercado. A maioria no Brasil já fez sete jogos. A janela do exterior abriu agora, clubes esperando propostas. Com certeza vamos agregar valores para a sequência do campeonato - comentou o diretor-executivo do Tricolor.

Antes da chegada de Henrique Dourado, a prioridade da diretoria do clube já era a contratação de um meio-campista, alguém para vestir a camisa 10, que foi deixada por Diego Souza em março, após apenas três meses no Fluminense.

JMais uma vez, o diretor Jorge Macedo confirmou a busca por esse nome, mas voltou a ressaltar a dificuldade da contratação pelas questões financeiras.

- Os grandes jogadores tem um custo. Tem a janela, o convencimento ao jogador. Estamos com várias frentes no mercado e tentando suprir essa carência que vem desde o início da temporada.

Sobre o argentino Dátolo, do Atlético-MG, e Wellington Silva, do Arsenal (ING) e ex-Fluminense, o diretor-executivo afirmou que são nomes que agradam, mas não confirmou sequer se houve contato do Fluminense pelos jogadores.

- Dátolo nos agrada. Já trabalhou com Levir, tem muita qualidade. Mas tem contrato em vigor com o Atlético-MG até o fim do ano - antes de falar sobre Wellington Silva:

- Wellington Silva tem mais um ano de contrato com o Arsenal. Não sabe se vai ficar lá, se vai ser emprestado... Então temos que aguardar - completou.


A confirmação ficou por conta da saída do zagueiro Marlon, de apenas 20 anos.

- Foi emprestado para o Barcelona por um ano com opção de compra até julho de 2017 - concluiu Jorge Macedo.