LANCE!
06/11/2016
19:29
Belo Horizonte (MG)

A atuação foi um pesadelo. Uma pegadinha de mau gosto com o torcedor, que achou que viria uma vitória fora de casa, já que o Fluminense abriu o placar contra o Cruzeiro. Mas a virada veio, direito a apagão no segundo tempo. Uma falta de concentração criticada pelos jogadores e que culminou com a demissão do técnico Levir Culpi.

- É algo que vem se repetindo. Não adianta apontar ninguém. Uma sequência de jogos que não conseguimos o resultado. Não podemos dar vacilos na reta final do campeonato, sabendo que os pontos são tão importantes - disse Magno Alves, que atrapalhou Ábila no segundo gol tricolor.

Marcos Junior também criticou o time, especialmente em relação aos dois gols seguidos no começo da etapa final, quando o Cruzeiro abriu 4 a 1.

- Falta de atenção, né. Estamos batendo na tecla, conversamos no vestiário. Faltou concentração. Tem que estar concentrado do começo ao fim. A equipe deu mole hoje, mas vamos continuar trabalhando - disse o jogador, que entrou na etapa final, substituindo um apagado Wellington.


Cícero também deu o diagnóstico do desastre:

- O jogo estava bom para a gente. A torcida estava no pé deles, mas paramos depois de fazer o gol. Estávamos jogando bem, caímos de produção, eles pressionaram e tiveram bola nos pés.

Os jogadores tricolores serão comandados por Marcão na reta final do Brasileirão. O time é nono colocado, com 48 pontos.