Gum e Henrique - Fluminense

Gum e Henrique formam a dupla de zaga titular do Fluminense (Foto: Reprodução Flickr Fluminense)

LANCE!
18/11/2016
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

Ao final de Fluminense e Atlético-PR, na terça-feira, a torcida que encheu o Maracanã gritou "time sem vergonha" para a equipe comandada por Marcão, que empatou e 1 a 1 diante de mais de 43 mil torcedores. No entanto, durante a partida alguns jogadores já estavam sendo vaiados pela torcida. Foi o caso do zagueiro Gum, que quase marcou um gol contra ao recuar errado a bola para Júlio César, que livrou o capitão tricolor de protagonizar um lance bizarro.

Bicampeão brasileiro pelo Fluminense, Gum tem convivido com as críticas nesta temporada. Nos protestos realizados pelos torcedores em 2016 nas Laranjeiras, o capitão foi um dos alvo. Apesar disso, o camisa 3 segue como titular absoluto e tem a confiança dos companheiros, afirmou Henrique.

- Tem de avaliar o time todo. Gum tem cabeça boa. Ele tem o apoio de todos. Todos os jogadores precisam reverter. Temos de esquecer as coisas que podem atrapalhar - disse o zagueiro sobre as críticas direcionadas ao parceiro Gum.

Com Marcão no comando da equipe, o Fluminense atuou de forma diferente do que vinha jogando com Levir Culpi. Cícero, por exemplo, foi o homem de referência no ataque. Para Henrique, as possíveis mudanças não serão um problema para os jogadores na reta final do Campeonato Brasileiro.

- Não acho que tenha interferido na irregularidade. Todos treinam, sabem o estilo de jogo. Quem entra e quem sai sabe o que tem de fazer dentro de campo. O que falta para a gente é o detalhe. A semana passada, mesmo com o resultado, foi produtiva - comentou o zagueiro Henrique nesta quinta-feira.