Fluminense x Botafogo - Levir Culpi

Não tem o que fazer: Levir Culpi quer motivar o elenco do Flu pelas dificuldades (Foto: Mailson Santana/FFC)

Matheus Dantas
18/06/2016
06:00
Rio de Janeiro (RJ)

A vitória sobre o Corinthians pode marcar o início da arrancada do Fluminense rumo ao G4 do Campeonato Brasileiro. Mas, independentemente dos resultados do time de Levir Culpi nas próximas rodadas, o elenco tricolor vai acumular muitos pontos nos programas de milhagens das companhias aéreas. Até o fim de junho, serão mais de 8 mil quilômetros percorridos.

A maratona aérea começou na última quarta-feira, quando o Flu deixou o Rio de Janeiro rumo à Brasília, local do jogo contra o Corinthians. Neste momento, o Tricolor já está em Recife preparando-se para o duelo deste domngo contra o Sport, na Ilha do Retiro.

A causa da vida itinerante é a falta de estádios no Rio de Janeiro, já que o Maracanã e o Engenhão estão entregues ao Comitê Olímpico. O Estádio Edson Passos, escolhido pela diretoria do Flu como casa, passa por reformas estruturais, e ainda não tem data de inauguração.

Levir Culpi admite que existe um prejuízo em atuar como "visitante", mesmo em partidas que o Fluminense tem o mando de campo. Porém, o treinador acredita que esta situação pode servir como motivação para o elenco e não há tempo para queixas.

– Não há solução. Houve a coincidência do Rio-2016. O Fluminense é um time grande e precisa saber jogar fora de casa. Então, temos de transformar essa situação de não atuar com a torcida. Podemos também fazer algo especial: imagina se chegarmos nas primeiras colocações mesmo assim? Ficaria mais marcado. Não há o que lamentar – avaliou.

De Recife, o Fluminense volta ao Rio de Janeiro. Mas a parada em casa será breve. Na terça-feira, a delegação embarca para Cariacica, no Espírito Santos, onde encara o Santos no dia seguinte.

Nem mesmo a partida contra o Flamengo, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, dará um alívio na programação. O clássico, em 29 de junho, será disputado na Arena das Dunas, em Natal (RN).


A MARATONA AÉREA DO FLUMINENSE

8ª rodada - Corinthians
Na quinta-feira, o Fluminense venceu por 1 a 0 no Estádio Mané Garrincha. 933 km separam Rio de Janeiro e Brasília.

9ª rodada - Sport
Conexão direta: o Flu deixou a capital rumo a Recife, aonde joga neste domingo Cerca de 1.600 km separam as duas cidades.

10ª rodada - Santos
A volta ao Rio de Janeiro será apenas um desvio rumo à Cariacica, no Espírito Santo, local do jogo contra o Santos no dia 22 de junho.Nestas idas e vindas, o Flu vai percorrer cerca de 2.700 km.

11ª rodada - Flamengo
Com mando de campo do rival, o Clássico das Multidões será disputado na Arena das Dunas, no dia 26. A ida e volta de Natal somará 4.000 km na conta.

12ª rodada - São Paulo
O time de Levir Culpi vai a São Paulo enfrentar o Tricolor do Morumbi, no dia 29. Na viagem mais curta da maratona, serão só 360 km de deslocamento.

13ª rodada - Coritiba
Este jogo, no dia 2 de junho, pode marcar a volta do Flu ao Rio de Janeiro. A expectativa é de que o Edson Passos já esteja pronto para receber o clube.