Torcida Young Flu

Torcida organizada Young Flu em jogo no Maracanã (Foto: Bruno Haddad/Fluminense)

RADAR/LANCE!
17/03/2016
10:28
Rio de Janeiro (RJ)

Na manhã desta quinta-feira, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) participa de uma operação deflagrada pela Polícia Civil e trabalha para cumprir 16 mandados de prisão temporária contra membros da torcida organizada Young Flu, do Fluminense.

Os mandados são contra torcedores que estariam envolvidos na morte de Felipe Souza Moreira, de 24 anos, em 4 de novembro de 2015. Felipe foi espancado durante uma briga na área externa da estação de trem de Mesquita, na Baixada Fluminense, momentos antes do jogo entre Fluminense e Vasco, realizado três dias antes, pelo Campeonato Brasileiro. Ferido, Felipe ficou internado em coma induzido no Hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, também na Baixada, mas não resistiu e morreu.

Segundo inquérito policial, fotos, áudios e depoimentos colhidos pela Polícia, os membros da Young Flu se dirigiram a um ponto de concentração de torcedores do Vasco munidos de fogos de artifício e pedaços de pau. Eles vão responder pelo homicídio de Felipe e por tentativa de homicídio de outros dois torcedores, Rogério da Silva Filho e Michael Lima Felizardo, que conseguiram escapar com vida.