Flamengo x Fluminense

O Flu venceu o Flamengo no último domingo (Foto: Nelson Perez / Divulgação FFC)

RADAR/LANCE!
29/06/2016
18:49
Rio de Janeiro (RJ)

Após mais uma vitória em clássicos, o Fluminense ainda busca seus titulares ideais para o Campeonato Brasileiro. Para enfrentar o São Paulo nesta quarta-feira, às 21h45 no Morumbi, o técnico Levir Culpi repetirá a escalação que iniciou o clássico do último domingo, na vitória por 2 a 1 sobre o Flamengo.

Para os especialistas do LANCE!, a manutenção adotada pelo treinador não é a melhor opção e o elenco ainda precisa buscar mais alternativas para encontrar sua melhor formação. 

Matheus Dantas, repórter do LANCE!

- A repetição do time titular de Levir Culpi é apenas circunstancial. O técnico do Fluminense já afirmou que sempre deve fazer uma ou duas mudanças de um jogo para outro, especialmente no setor de ataque por conta do desgaste físico. Além disso, Marcos Junior e Richarlison não estão em condições de atuar os 90 minutos contra o São Paulo nesta quarta. 

Luiz Signor, repórter do LANCE!

- Entendo que essa não é a formação ideal. Está longe de ser. A defesa pode não inspirar confiança na torcida, mas o grande problema é o sistema ofensivo. A diretoria precisa agilizar a vinda de pelo menos dois jogadores para o setor, um apoiador e um centroavante. Jogadores com status e futebol para serem titulares. Cícero e Scarpa caíram de rendimento e dupla Maranhão e Magno Alves só pode ser opção para o decorrer dos jogos.

Levir faz o que pode com o elenco que tem em mãos, mas erra ao apostar em tal dupla no ataque. Richarlison, agora que marcou pela primeira vez, só tem a evoluir e precisa ser titular, precisa receber confiança. Ele, ao lado de um atacante qualificado, renderá ainda mais. Já no meio, Scarpa também precisa de um companheiro qualificado. Com o passar dos jogos, ele, sobrecarregado, foi perdendo eficiência.

E, claro, uma possível evolução do Fluminense também passará pela melhoria do sistema defensivo. Nenhum dos atuais titulares é indiscutível, nem mesmo Diego Cavalieri, que deixou de transmitir a segurança de outrora. A esperança é que, com os jogadores que estão no elenco, o nível da defesa possa melhorar. Mas depende do Levir.