Flamengo 0x0 Fluminense - Amigão (PB), em 1995

Partida em Campina Grande foi marcada por erros de passe e poucas chances (Foto: Reprodução/Youtube)

RADAR / LANCE!
24/06/2016
07:05
Rio de Janeiro (RJ)

O novo capítulo da histórica rivalidade entre Flamengo e Fluminense, na Arena das Dunas (RN) sacramentará o reencontro do duelo com o Nordeste após um longo tempo.  Desde o empate em 0 a 0, no Brasileirão de 1995, um gramado nordestino não recepciona o clássico.

Realizado em 18 de outubro, o Fla-Flu despertou multidões que foram ao Estádio Amigão ver de perto o "ataque dos sonhos" rubro-negro, com Sávio, Romário e Edmundo, e astros tricolores como Vampeta, Aílton e Valdeir. Válida por um jogo adiado da primeira rodada do Segundo Turno do Brasileirão, a partida trazia um "tabu" particular.

Em quatro partidas naquele ano, o Fluminense vencera três e empatara uma, e ainda conquistou o título carioca no fim do jogo decisivo contra o maior rival, graças ao gol de barriga marcado por Renato Gaúcho. A equipe comandada por Joel Santana ainda estava classificada por antecipação para a semifinal do Brasileiro, por ter liderado o Grupo B. Já o Flamengo tentava rechaçar a escrita contra os tricolores, e vinha patinando no início da competição nacional, a ponto de apostar no jornalista Washington Rodrigues para substituir Edinho. 

Diante de 22.400 pagantes (mas uma estimativa de 45 mil nas arquibancadas do Amigão), os campinenses ainda tiveram um "aperitivo de luxo" naquela noite de quarta-feira: os rivais Treze e Campinense fizeram um amistoso na preliminar, com goleada por 3 a 0 do Galo da Borborema. Porém, a fonte de gols secou após os cariocas entrarem em campo.

O Fla-Flu foi marcado por uma série de passes errados e por raras oportunidades de gols. Em partida na qual Romário não foi notado e Renato Gaúcho não jogou, o então promissor Vampeta foi o destaque no empate em 0 a 0.

O Fluminense alcançou o "feito" de ser o único carioca a terminar 1995 sem perder para o Flamengo, que comemorava seu centenário. O Tricolor das Laranjeiras parou nas semifinais para o Santos, enquanto o Rubro-Negro escapou por pouco de ser rebaixado no Brasileiro.


Além de Campina Grande, as cidades de Recife, Fortaleza, Salvador e Aracaju também já recepcionaram o clássico no Nordeste. O retrospecto traz uma boa dose de equilíbrio em território nordestino: em cinco vitórias, foram três empates e uma vitória para cada lado.