Marcelo de Oliveira com a comissão técnica do Fluminense

Marcelo Oliveira mostrou intenção de contar com três reforços para o restante do ano (Lucas Merçon / Fluminense)

LANCE!
07/07/2018
06:30
Rio de Janeiro (RJ)

Caso a negociação com o atacante Henan, do Figueirense, se concretize, restaria apenas mais uma posição apontada como carente pelo técnico Marcelo Oliveira para ser suprida: a de meia de criação. Atualmente, o Fluminense conta somente com Sornoza para a função e, quando o camisa 10 não atua, o volante Jadson acaba jogando mais avançado.

A posição se torna um pouco mais importante neste segundo semestre uma vez que Marcelo Oliveira deve usar como esquema tático o 4-2-3-1, deixando para trás o 3-5-2 adotado pelo ex-técnico Abel Braga, que já apontava a necessidade de um nome para a posição desde o início da temporada.

Vale lembrar que, quando foi apresentado, Marcelo Oliveira citou que gostaria da chegada de três reforços para o elenco. Desde a chegada do treinador, o Fluminense anunciou o zagueiro Digão, o atacante Luciano, que joga mais pelos lados, e busca Henan, que chegaria para brigar por vaga com Pedro.

A defesa nem era um setor de prioridade, inicialmente, mas com as saídas de Luan Peres e Nathan Ribeiro e com a oportunidade de mercado por Digão, o acertou foi concretizado. 

Tanto Digão quanto Luciano chegaram às Laranjeiras por empréstimo. O primeiro, junto ao Cruzeiro até o fim do ano. Já o atacante, que pertence ao Leganés (ESP), acertou por três temporadas.

A ideia é que Henan também chegue sem custos e assine um contrato com duração de 18 meses. As conversas continuam e depende da liberação do Figueirense, clube com o qual ele tem contrato até novembro. Há a expectativa que pessoas ligadas ao atacante se reúnam com dirigentes do clube catarinense até o fim desta semana para resolver alguns pontos.

Segundo o Lance! apurou, há uma certa resistência do Figueirense em negociar com o Fluminense após o imbróglio financeiro que aconteceu na transação que levou Robinho às Laranjeiras, no meio do ano passado. À época, o atacante, que pertencia ao Atibaia, estava emprestado ao Alvinegro, que receberia um montante em dinheiro como compensação.