Coritiba x Fluminense - William Matheus

William Matheus (ao fundo) durante  a partida entre Fluminense e Coritiba   (Foto: Divulgação / Mailson Santana) 

RADAR/LANCE!
04/07/2016
15:17
Rio de Janeiro (RJ)

Wiliam Matheus estreou e agradou o técnico Levir Culpi no empate sem gols diante do Coritiba, neste sábado, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Vindo do Toulouse, da França, o lateral-esquerdo do Fluminense ficou duas partidas como opção no banco de reservas antes de ser testado pela primeira vez na equipe titular. Especialistas do LANCE! analisaram o desempenho do jogador diante do Coxa e comentaram sobre suas chances entre os titulares do Flu. Confira!

EDUARDO TIRONI - Colunista do LANCE!

Ele foi bem diante do Coritiba, mas não é justo colocar tanta pressão nas costas dele. O que o torcedor precisa é de ter calma. O momento é turbulento no clube e quanto menos pressão houver nos jogadores, melhor. Quanto ao William Matheus, a atuação foi mesmo promissora. Ele precisa de sequência para ganhar mais confiança.

DANIEL BORTOLETTO - Editor executivo de mídias digitais do LANCE!

William Matheus foi repatriado para ser titular. Mas ainda é cedo para saber se preencherá a lacuna do setor. O torcedor espera que sim. E logo. O grande problema de Levir Culpi é ter de montar uma nova espinha dorsal com o Brasileirão em andamento. Pode ser tarde para poder sonhar com algo maior.

CARLOS ALBERTO VIEIRA - Editor executivo e colunista do LANCE!

William Matheus não comprometeu contra o Coritiba, um time que jogou na retranca e pouco atacou pelo seu setor. Foi algumas poucas vezes ao fundo com perigo e cobrou uma falta para a área que quase resultou no gol da vitória, Wellington Silva chegou tarde, já no segundo tempo.

Talvez venha a ser uma boa opção, mas será preciso vê-lo encarando times mais qualificados. Não vamos esquecer que o jogador não foi muito acionado pelo Toulouse na temporada passada, nem esquentando banco quando o novo treinador assumiu e livrou o time do rebaixamento. Também não deixou boas lembranças no seu tempo de Vasco (só mandou bem mesmo no Goiás). Vamos aguardar um pouco.