RADAR/LANCE!
01/11/2016
17:04
Rio de Janeiro (RJ)

O Fluminense passa por uma fase conturbada dentro e fora dos gramados. Se no Campeonato Brasileiro o momento não é dos melhores e demanda calma para a conquista da vaga no G6, nos bastidores a disputa presidencial pega fogo.

Pedro Abad, candidato apoiado pelo atual mandatário Peter Siemsen, concorre com o empresário Celso Barros, ex-presidente da Unimed, e Mário Bittencourt, advogado que garantiu o Flu na Série A após o episódio com a Portuguesa em 2013. O outro nome envolvido na disputa é Cacá Cardoso, que passou a contar com o apoio de Pedro Trengrouse, que abriu mão de uma candidatura própria em nome de uma oposição mais forte.

Especialistas do LANCE! analisaram se a corrida eleitoral pode atrapalhar a reta final do Tricolor do Brasileirão.

- Período eleitoral é sempre turbulento em qualquer clube. Sem dúvida isso chega no campo. Até porque os próprios jogadores não sabem qual será o futuro deles, já que a direção do clube pode mudar. A diretoria parece estar tentando blindar o elenco disso, mas não é uma tarefa simples. É momento de insegurança geral - comentou Edurado Tironi, colunista do LANCE!.

- Acredito que as eleições não atrapalham em nada o time. O Fluminense vem alternando altos e baixos e não é de hoje. O grupo não se encontrou na temporada. O problema no Flu é técnico e tático, não político - analisou João Carlos Assumpção, colunista do LANCE!