Flu

Jorge Macedo (ao lado de Peter) foi apresentado oficialmente como diretor de futebol do Flu (Foto: Vinícius Britto)

Vinícius Britto
03/03/2016
16:21
Rio de Janeiro (RJ)

Na tarde desta quinta-feira, Jorge Macedo foi apresentado oficialmente como o novo diretor de futebol do Fluminense. Em coletiva nas Laranjeiras, o presidente Peter Siemsen deu as boas vindas a Jorge nesta sua segunda passagem pelo tricolor - trabalhou no Fluminense em 2011, como coordenador técnico das categorias de base - e valorizou seu trabalho como profissional:

- É uma pessoa que conheço há bastante tempo. Já trabalhou comigo, admiro muito e tenho certeza que vai adicionar muito ao clube. Primeiro a experiência que adquiriu na base e agora no profissional. Para um clube que busca integrar os dois, isso é fundamental - ressaltou o presidente do Fluminense.

O novo diretor de futebol comentou sobre o ambiente encontrado no clube e destacou a perspectiva que ele sentiu do elenco no primeiro encontro:

- Pude ver que o Fluminense tem um grupo qualificado, de homens e que não estavam satisfeitos com os resultados. E eles demonstraram isso ontem. Encontrei um grupo com muita determinação e vontade de vencer - destacou.

Inevitavelmente, o assunto da coletiva chegou ao futuro técnico. Perguntado sobre quem deve assumir o Fluminense - faz uma semana que Eduardo Baptista deixou o comando e Cuca e Levir Culpi são apontados como os favoritos - o presidente Peter Siemsen desconversou:

- Em negociações em andamento, o Fluminense não se manifesta. Estamos trabalhando normalmente e no momento certo pretendemos anunciar o novo técnico.  Não temos uma data estabelecida e estamos procurando anunciar o nome certo, que se adeque a realidade do clube - frisou o mandatário.

Em relação a vice presidência do clube - cargo aberto desde a demissão de Mário Bittencourt - Peter preferiu adotar cautela. Ele lembrou que o anuncio para o cargo não é prioridade e deu uma leve cutucada no advogado:

- Primeiro, o nosso foco é em botar o carro para andar. Obter as classificações, apresentar o técnico e depois tratar outros assuntos. Vice presidente pode ficar para depois, mas minha ideia é em ter um com pouca participação na política do clube - lembrou o presidente, em alusão ao fato de que Mário Bittencourt estaria pensando na sua candidatura a presidente nas eleições do final do ano.