LANCE!
17/12/2017
07:00

Pedro Abad e Abel Braga estão prestes a completar um ano no comando do Fluminense. O presidente entrou em dezembro de 2016 e o treinador em janeiro deste ano. A temporada foi desgatante e de aprendizado para todos no clube mas, 365 dias depois, as dúvidas no elenco e no planejamento permanecem praticamente iguais.

As alternativas utilizadas no mercado não solucionaram os problemas e o clube volta à estaca do início do ano. Como se tivesse andado em círculos. Nesta mesma data, 17 de dezembro de 2016, Alexandre Torres assumia o cargo de diretor de futebol com algumas tarefas a serem resolvidas. Hoje, o Fluminense procura um gerente de futebol para resolver as mesmas pendências.

Com os cofres vazios, o clube terá novamente que ser discreto nas contratações. A busca por jogadores em fim de contrato ou por empréstimo é exatamente igual. O mercado das divisões inferiores também é observado. Mas até mesmo dentro do próprio clube há um déjà-vu. Entenda abaixo alguns casos que voltaram à tona no Fluminense:

Lateral-esquerda
Em janeiro, Giovanni foi emprestado e o Abel Braga teve por seis meses apenas o garoto Léo na posição. Desde o início do ano, a diretoria tentava a contratação de Marlon, que só foi concretizada em julho por empréstimo de seis meses. Agora, perto de chegar ao fim do contrato, as negociações pelo lateral voltam a se arrastar e a indefinição na posição continua.

Lateral-direita
Após se livrar do contestado Wellington Silva, emprestado ao Bahia neste ano, o clube fechou com Lucas a pedido de Abel Braga. O contrato do atual camisa 2 termina nas próximas semanas e o lateral está de saída. Sem jogadores na posição, já que Renato acertou com Ceará, a probabilidade de Wellington Silva retornar ao clube é grande.

Volantes
Um dos pedidos de Abel em janeiro foi pela contratação de um volante de marcação. Na época, o clube negociou com Matheus Sales, do Palmeiras, que preferiu ser emprestado ao Bahia. Um ano depois, sem Orejuela, o treinador novamente procura por um jogador 'cascudo' da posição. Inclusive, Sales foi oferecido novamente - mas dessa vez o clube não tem interesse.

Gustavo Scarpa
O Fluminense recusou proposta do Palmeiras pelo meia em janeiro. Em seguida, renovou seu contrato até 2020. Porém, onze meses depois, o interesse dos palmeirenses voltou à tona e dessa vez o clube não garante a permanência. A venda do jogador poderia resolver as outras questões apontadas acima.

Política de contratações
Assim como em janeiro, as carências do elenco de Abel Braga não serão sanadas por contratações de peso. O clube admite que tem dificuldades financeiras e só terá condições de investir no futebol a partir de 2019. Por isso, a diretoria monitora atletas em fim de contrato ou de clubes pequenos para buscar reforços.