Abel Braga com elenco durante treino (Lucas Merçon / Fluminense F.C.)

Abel Braga com elenco durante treino (Lucas Merçon / Fluminense F.C.)

LANCE!
24/04/2018
08:10
Rio de Janeiro (RJ)

“Competitividade”, ”entrega”, “luta”... Essas são algumas das palavras que o técnico Abel Braga tem usado com frequência nas entrevistas coletivas ao falar sobre o time do Fluminense. O discurso ganhou ainda mais força depois da vitória sobre o Cruzeiro, por 1 a 0, domingo passado, pelo Campeonato Brasileiro, mesmo atuando com um a menos desde os 15 minutos do primeiro tempo.

O triunfo, segundo o comandante, mostrou que a equipe das Laranjeiras pode, sim, “bater de frente” neste Campeonato Brasileiro contra adversários que têm em seus elencos mais opções.

– Só pode haver resposta à ambição se há trabalho. Se há trabalho, há vitória. Nós sabemos o nosso limite. Não temos time para se atirar em qualquer um. Sabemos nosso ponto forte. Agora mostra que a nossa equipe tem um alto nível de competitividade – avaliou Abelão.

Um dos mais experientes do elenco, o zagueiro Gum salientou que, apesar de recheado de jovens, o Fluminense se mostrou um time bem maduro.

– Foi um jogo difícil, com muita qualidade. Perder um jogador com 15 minutos complicou bastante. Apesar de ser uma equipe jovem, conseguimos segurar o adversário. Foi um time maduro. O Abel passou a maneira que tínhamos que jogar – afirmou.

O abraço entre os jogadores ao apito final demonstrou que, ao menos, vontade e união não devem faltar ao grupo tricolor. O coletivo exaltado por Abel pode ser a arma para esta equipe, que, ao poucos, vem superando às expectativas e, novamente, fazendo valer o slogan de “guerreiros”.