icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/08/2015
06:15

Se nos dois primeiros jogos Cícero não foi muito bem, no terceiro o meia fez a diferença e garantiu a vitória do Fluminense, com um gol e assistência para outro. Com essa atuação, ele mostrou que pode ser mais um jogador para fazer a diferença na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. No quesito confiança no elenco, Cícero reforça a ideia de título.

- Só de virar o turno no G4 é muito importante. Se quisermos almejar coisas maiores, temos que focar, querer e nos dedicar. É lógico que estamos bem, mas não tem nada definido. Vejo o Fluminense muito forte. Não temos muito tempo para nos prepararmos. É para agora. Todo mundo está focado. O elenco é qualificado, e todos os jogadores estão com pensamento de vencer - afirmou o camisa 11.

Com o já tradicional canto de: "ÔôÔôÔ... Cícero!", a torcida do Fluminense demonstra todo o carinho que tem pelo jogador. Ao comentar isso, o meia mostra que o sentimento é recíproco e revela que isso também pesou na decisão em voltar ao Flu.

- Eu tinha um contrato aqui. Interesse muito grande de ficar. Vi que é uma equipe qualificada, com espírito muito grande de competição. E tem o carinho do torcedor também, e essas coisas, em um momento, mexem com você. Muito feliz por ter voltado. O que me fez voltar foi isso, vontade de querer estar aqui - afirmou.

Quinta à noite o Fluminense recebe o Paysandu pela ida nas oitavas de final da Copa do Brasil. Cícero estava presente na traumática eliminação na competição no ano passado, para o América-RN, quando o Flu perdeu em casa por 5 a 2 após vencer o primeiro jogo, em Natal, por 3 a 0. O meia garante ter aprendido uma lição com aquela partida e espera que isso não se repita mais.

- Por participar da Série A do Campeonato Brasileiro, nós acabamos focando em outros jogos. Eu não conheço muito o Paysandu, mas com certeza o Enderson sabe como é. Vai nos passar para conseguirmos a vitória. O mais importante é vencer a partida. Se for de mais de dois gols, melhor. Jogar a segunda partida em casa pode ser até um pouco mais favorável, mas se você quer ser campeão de uma competição, é preciso concentração - disse.

O que Cícero não lembrou na entrevista coletiva de ontem, mas todos os tricolores gostam de recordar é o título da Copa do Brasil de 2007, onde o meia foi o muito importante e logo na primeira temporada dele pelo Flu. Se o ano passado foi ruim, o tricolor espera que o exemplo a ser seguido seja de 2007.

Se nos dois primeiros jogos Cícero não foi muito bem, no terceiro o meia fez a diferença e garantiu a vitória do Fluminense, com um gol e assistência para outro. Com essa atuação, ele mostrou que pode ser mais um jogador para fazer a diferença na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. No quesito confiança no elenco, Cícero reforça a ideia de título.

- Só de virar o turno no G4 é muito importante. Se quisermos almejar coisas maiores, temos que focar, querer e nos dedicar. É lógico que estamos bem, mas não tem nada definido. Vejo o Fluminense muito forte. Não temos muito tempo para nos prepararmos. É para agora. Todo mundo está focado. O elenco é qualificado, e todos os jogadores estão com pensamento de vencer - afirmou o camisa 11.

Com o já tradicional canto de: "ÔôÔôÔ... Cícero!", a torcida do Fluminense demonstra todo o carinho que tem pelo jogador. Ao comentar isso, o meia mostra que o sentimento é recíproco e revela que isso também pesou na decisão em voltar ao Flu.

- Eu tinha um contrato aqui. Interesse muito grande de ficar. Vi que é uma equipe qualificada, com espírito muito grande de competição. E tem o carinho do torcedor também, e essas coisas, em um momento, mexem com você. Muito feliz por ter voltado. O que me fez voltar foi isso, vontade de querer estar aqui - afirmou.

Quinta à noite o Fluminense recebe o Paysandu pela ida nas oitavas de final da Copa do Brasil. Cícero estava presente na traumática eliminação na competição no ano passado, para o América-RN, quando o Flu perdeu em casa por 5 a 2 após vencer o primeiro jogo, em Natal, por 3 a 0. O meia garante ter aprendido uma lição com aquela partida e espera que isso não se repita mais.

- Por participar da Série A do Campeonato Brasileiro, nós acabamos focando em outros jogos. Eu não conheço muito o Paysandu, mas com certeza o Enderson sabe como é. Vai nos passar para conseguirmos a vitória. O mais importante é vencer a partida. Se for de mais de dois gols, melhor. Jogar a segunda partida em casa pode ser até um pouco mais favorável, mas se você quer ser campeão de uma competição, é preciso concentração - disse.

O que Cícero não lembrou na entrevista coletiva de ontem, mas todos os tricolores gostam de recordar é o título da Copa do Brasil de 2007, onde o meia foi o muito importante e logo na primeira temporada dele pelo Flu. Se o ano passado foi ruim, o tricolor espera que o exemplo a ser seguido seja de 2007.