Chapecoense x Fluminense

Ex-atacante crê que Fred  reencontrará o caminho do gol (Foto: NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.)

RADAR / LANCE!
06/06/2016
18:28
Rio de Janeiro (RJ)

A ansiedade do Fluminense por ver seu ataque deslanchar no Brasileirão não chega a gerar pânico em um especialista na área. Maior artilheiro de uma edição da competição nacional, em 2004, com 34 gols, e campeão brasileiro em 2010 pelo Tricolor das Laranjeiras, Washington crê que a equipe de Levir Culpi pode contar com o setor ofensivo:

-  A falta de gols do Fluminense também está acontecendo porque os jogos estão muito parelhos. O Fred teve boas oportunidades nas partidas contra o Palmeiras e a Chapecoense, mas teve a infelicidade de desperdiçar. É preciso treino, trabalho, que os gols vão sair, especialmente porque o ataque é muito bem servido - afirmou, ao LANCE!

O "Coração Valente" aponta que o setor ofensivo dá margem para o Fluminense tentar chegar ao gol de várias maneiras:

- O Fluminense tem a velocidade do Richarlison, o Osvaldo, que entra bem nas partidas, a experiência de Magno Alves. Isto dá uma variação de jogadas muito grande. 

O ex-jogador crê que o Fluminense tem condições de ir bem no Brasileirão:

- A equipe está bem no Brasileiro. Mas, naturalmente, contar com mais jogadores é sempre bom, em especial em uma competição tão equilibrada.

EDITOR E COLUNISTA DÃO SEU PARECER
O editor Eduardo Mansell não vê problemas nas opções de ataque tricolor ou de variações táticas. Para ele, o que faltou nos últimos jogos do Tricolor no Brasileiro foi tranquilidade na hora de finalizar.

- O que pode estar faltando é um pouco de tranquilidade, pois muitas vezes se cria a pressão desnecessária. Antes do jogo contra o Atlético se fez a projeção de quatro pontos como visitante. Aí não venceu e criou a pressão de ter que vencer a Chapecoense em Santa Catarina. Não vejo maiores problemas táticos ou técnicos no Fluminense. É questão de tempo para a bola entrar com mais frequência - disse.

Já para o colunista João Carlos Assumpção o problema do Fluminense vai muito além do problema de falta de gols na frente:

- Não vi mudança de posicionamento nenhuma no ataque do Flu. O meio-campo, porém, tem tido dificuldade de chegar ao ataque. E o mesmo acontece com a defesa, que parece distante do meio-campo. Vejo buracos nos três setores do time, os jogadores ainda distantes uns dos outros e tudo isso dificulta. Falta entrosamento. Talvez seja questão de tempo e a equipe melhore com os contratados semana passada - afirmou.