Levir Culpi (Foto: Paulo Sérgio/LANCE!Press)

Levir Culpi aposta nos jovens jogadores do Flu após saída do atacante Fred (Foto: Paulo Sérgio/LANCE!Press)

LANCE!
13/06/2016
07:05
Rio de Janeiro (RJ)

O Fluminense viveu dias agitados e de emoção na semana passada, com a saída de Fred. Além de ídolo do clube, o atacante era a referência da equipe e o líder do grupo. Agora, o discurso no Tricolor é que a vida precisa seguir sem o centroavante. O experiente Cícero, 31 anos, uma das lideranças do elenco, diz que o Flu precisa saber lidar com a perda do artilheiro e garantiu que os jogadores estão unidos para seguir em busca dos objetivos.

– Nós temos de focar na gente, todo mundo está junto. A equipe tem conseguido fazer bons jogos. Acho que vamos conseguir dar este salto importante. Mas é lógico que o Fred também tinha uma forte liderança no grupo. Temos de saber conviver com isso, pois quem vai tocar o barco somos nós – comentou o jogador.

O treinador Levir Culpi reconhece que Fred fará falta, não só porque era o capitão, mas também pela sua qualidade técnica. No entanto, ele acredita que é o momento de surgirem novos líderes e aposta nos jovens jogadores do Fluminense. Segundo o comandante, os garotos precisam trabalhar para se tornarem a referência da equipe tricolor.

– Agora Richarlison, (Gustavo) Scarpa vão ter que criar o espaço deles também, mas é natural, acho que vai ser assim mesmo. Temos na parte ofensiva Richarlison, Marcos Junior e o Pedro (do sub-20). Neste momento é isso, tem que apostar e acreditar nestes meninos – afirmou.

E na primeira partida após a saída do ex-camisa 9, o Fluminense mostrou valentia no empate contra o Grêmio por 1 a 1. Após o time sair perdendo, os meninos foram os grandes responsáveis por buscar a igualdade no placar. Marcos Junior entrou no segundo tempo e fez o gol do Flu, com assistência de outro jovem destaque: Gustavo Scarpa.

Para Henrique, zagueiro com passagem pela Europa, o elenco 'tem cabeça boa'. Ele considera os jovens qualificados para encarar a responsabilidade sem o ex-capitão.

– Todo mundo tem cabeça boa, os mais jovens têm pedigree. Está todo mundo pensando nos jogos. Tivemos um jogo difícil contra o Grêmio, mas a equipe se portou bem e jogou bem – analisou o defensor.