Zico participa do desfile da escola de Samba Imperatriz Leopoldinense no primeiro carro. ( Foto: Patrick Szymshek / LANCE!Press )

Zico lembrou dos momentos que curtia fora de campo  (Foto: Patrick Szymshek / LANCE!Press )

Pedro Barboza e Rodrigo Cerqueira
12/11/2015
13:45
Rio de Janeiro (RJ)

O episódio em que o lateral-direito Pará, o meia Alan Patrick e os atacantes Everton, Marcelo Cirino e Paulinho foram afastados por conta de terem ido em uma festa com bebidas e mulheres no meio de uma crise do Flamengo não é novidade no futebol. Em entrevista exclusiva ao LANCE!, Zico, maior ídolo da história do Rubro-Negro, afirmou que em sua época de jogador também curtia fora de campo, apesar de não ser de forma tão exposta como é atualmente.

- A gente curtia também, tínhamos os momentos de lazer, mas não ficávamos tanto expostos como hoje. Parece que fazem questão de expor esses momentos pessoais em relação ao que está acontecendo e sem dúvida quando não conseguia jogar bem, ou não fazia uma boa partida, não tinha motivação para isso. Curtia as coisas dentro de casa, não tinha grupos separados. Quando fazia um fazia todo mundo, era mais uma equipe, como casei cedo tínhamos uns três ou quatro casais que saíamos mais, mas como nunca fui de boate, badalação, não deixava de ir ao teatro, restaurante, festas, mas a questão como é o comportamento como profissional, de estar em todos os treinos, jogos, e não só quando não dá mesmo. Esse é o problema. Um dia tem exposição o outro não está treinando, no jogo não está na mesma situação, aí é complicado - afirmou Zico, que completou:

- Tinha um colunista, o Zózimo, uma vez teve uma festa de um amigo, em um domingo, na quarta tinha um jogo e o jogo foi 2 a 2, fiz um gol, dissera que tomei oito cervejas, se tivesse tomado quatro faria dois. Conseguir três é muito, mas oito nem pensar. Jogar 2h para ingerir oito cervejas, mas alguém contou de forma errada. Ele era flamenguista apaixonado, e as coisas poderiam acontecer, mas não nos expúnhamos com foto nossa, bebendo, brindando, e isso tudo quando se vive um momento difícil é preciso saber onde pisa, ainda mais com esse Big Brother. Ninguém está proibido de curtir, mas a comparação é como se comporta no dia a dia.

Vale lembrar que o afastamento dos envolvidos no último caso no Flamengo durou apenas uma semana.